sábado, 21 de outubro de 2017

NTA/CONECT Realizam Videoconferência com a Dra. Rosaly Lopes Direto dos EUA

Olá leitor!

Na tarde de ontem (20/10), o “Núcleo Tecnológico do Agreste (NTA)”, de Bezerros-PE, em parceria com o “CONECT Inove - Educação e Tecnologia”, da cidade de Limoeiro-PE (cidade localizada aproximadamente 100 Km de Bezerros), realizaram desta cidade uma videoconferência direto dos EUA com a Dr. Rosaly Lopes (pesquisadora e vulcanóloga brasileira do JPL da NASA),  visando com isso os preparativos para a “Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT)”, bem como  também apresentar a Dr. Rosaly a nova “Torre Móvel de Lançamento de Foguetes Experimentais”, torre esta  a ser instalada em Limoeiro de onde viajará pelas cidades da região, num projeto fruto desta parceria entre o NTA, a Dr. Rosaly e agora a CONECT Inove. Veja abaixo algumas fotos e um vídeo do evento.

video

Segundo o Prof. Marcos Luna, coordenador do NTA e atualmente professor de robótica do CONECT, o NTA depois de um tempo afastado desta atividades com foguetes experimentais, retorma com essa nova Torre de Lançamentos a se envolver com esta atividade de Foguetemodelismo, abrindo assim com isto mais uma oportunidade para o desenvolvimento desta modalidade educativa nesta região do interior pernambucano.

O Blog BRAZILIAN SPACE Parabeniza o NTA por esta nova iniciativa e fica na torcida para que o NTA/CONECT possa em 2018 enviar uma equipe que represente o Estado de Pernambuco no Festival Nacional de Minifoguetes em Curitiba.

Além disso, agora com o retorno do NTA as atividades espaciais nesta parceria com a CONECT, quem sabe este criativo núcleo tecnológico de Bezerros possa finalmente cumprir o desafio feito pelo Blog e aceito pelo núcleo em novembro de 2010. (veja aqui), mas a verdade é que não será nada fácil.

Duda Falcão

Céu Terá Até 40 Estrelas Cadentes Por Hora Neste Final de Semana

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada hoje (21/10) no site “UOL Notícias” destacando que o Céu terá até 40 Estrelas Cadentes por hora neste final de semana.

Duda Falcão

NOTÍCIAS – Ciência e Saúde

Céu Terá Até 40 Estrelas Cadentes
Por Hora Neste Final de Semana

Por Larissa Leiros Baroni
Do UOL, em São Paulo
21/10/2017 - 04h00

Foto: Reprodução/fillthewell

Se você se interessa por astronomia ou apenas gosta de olhar as estrelas, não deixe de olhar para o céu entre a noite deste sábado (21) e a madrugada de domingo (22). Será o pico da chuva de meteoros Orionídeos.

O fenômeno, popularmente conhecido como estrelas cadentes, começou no dia 2 outubro e vai até o dia 7 de novembro. Mas o seu momento de maior visibilidade ocorre a partir das 23h de sábado, como destaca Gustavo Lanfranchi, coordenador do mestrado em Astrofísica da Universidade Cruzeiro do Sul.

Foto: Observatório de Harvard/SPL
Os meteoros são originários de detritos do cometa Halley,
que entram na atmosfera terrestre a grande velocidade.

Um espetáculo natural que poderá ser visto tanto do Hemisfério Norte quanto do Hemisfério Sul. Os brasileiros desta vez terão mais sorte, a visualização na parte sul do planeta é de até 40 meteoros (ou estrelas cadentes) por hora. No Norte, a estimativa cai para 20 meteoros por hora.

Não precisa se preocupar, esses meteoros estão longe de ser um "perigo para a humanidade".

"Essas partículas são do tamanho de um grão de areia e, quando entram em atrito com a Terra, queimam. Processo que chega até nós como meteoros, que são popularmente conhecidos como estrelas cadentes", explica Lanfranchi.

A chuva é provocada sempre que a órbita da Terra cruza com os detritos do cometa Halley, algo que ocorre anualmente sempre nessa época do ano.

Como Ver?

Foto: Marcelo Zurita/ Reprodução
Fenômeno pode ser muito bem visto a olho nu.

Não é preciso o uso de binóculos nem mesmo telescópios. O espetáculo promovido pela chuva de meteoros Orionídeos poderá ser apreciado a olho nu. Basta olhar em direção à constelação de Órion, que fica a leste (no lado oposto ao pôr do sol).

Até a Lua vai favorecer essa visualização. "Em fase crescente, a Lua está prevista para se pôr a partir das 21h. Agora basta torcer também para que não esteja uma noite nublada".

A poluição e a luminosidade das grandes cidades podem dificultar a vista. O recomendado, portanto, é ir a um lugar afastado de luzes artificiais.

"Deite no chão e não tenha pressa. Os seus olhos podem levar até 15 minutos para se acostumar com a escuridão", aponta o professor da Universidade Cruzeiro do Sul. Lembre-se: os meteoros não são como os fogos de artifícios. São fenômenos aleatórios.

Essa chuva de estrelas candentes não será a última a ser vista pelos brasileiros no ano. Há pelo menos outras duas que também prometem bons espetáculos: a Leonídeos (em novembro) e a Geminídeos (em dezembro).


Fonte: Site UOL Notícias – https://noticias.uol.com.br

O Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica (OASI) Receberá Visitantes Durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (20/10) no site do “Observatório Nacional (ON)” destacando que o “Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica (OASI)” receberá visitantes na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT).

Duda Falcão

Observatório Astronômico do Sertão
de Itaparica Recebe Visitantes na
Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Publicado: Sexta, 20 de Outubro de 2017, 14h00
Última atualização em Sexta, 20 de Outubro de 2017, 14h00

O Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica (OASI), na cidade de Itacuruba, Pernambuco, participa da XIV Semana Nacional de Ciência e Tecnologia abrindo suas portas para visitação nos dias 26 e 27 de outubro. Estão sendo aguardados visitantes de Recife, Bodocó, Afogados da Ingazeira e Tacaratu, além de moradores e estudantes de cidades próximas a Itacuruba.

Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica,
do Observatório Nacional.

O OASI foi instalado pelo Observatório Nacional (ON/MCTIC) no sertão pernambucano com um telescópio dedicado ao estudo de propriedades físicas de pequenos corpos do Sistema Solar, particularmente asteroides em órbitas próximas da Terra. Em parceria com o projeto “Desvendando o Céu Austral” (UFRPE), ainda serão realizadas palestras, oficinas de lançamento de foguetes e sessões de observação do céu.


Fonte: Site do Observatório Nacional (ON)

Comentário: Da mesma forma como eu disse no meu comentário anterior, você jovem de todas as idades que mora na região da cidade Itacuruba-PE, ou então que esteja de passagem por esta região, não deixe de visitar este observatório durante a SNCT, vale a pena conhecer e aprender a ter uma maior consciência sobre o universo que o cerca.

AEB Participa da 14ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2017

Olá leitor!

Segue abaixo a nota postada ontem (20/10) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB), destacando que a agência irá participar da 14ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2017.

Duda Falcão

AEB Participa da 14ª Semana Nacional
de Ciência e Tecnologia 2017

Coordenação de Comunicação Social – CCS
20/10/2017


A Agência Espacial Brasileira (AEB) participa, a partir de segunda-feira (23.10), da 14ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2017 (SNCT). O público que visitar a mostra científica, instalada no pavilhão do Parque da Cidade de Brasília, vai conhecer os projetos do Programa Espacial Brasileiro em dois estandes: o institucional e o espaço da AEB na Rede Ciência.  O primeiro vai expor maquetes de satélites e foguetes brasileiros, e o segundo realizará palestras e oficinas com a temática espacial.

A escolha do tema “A Matemática está em tudo” deve-se ao fato de o Brasil sediar, pela primeira vez, dois grandes eventos: a Olimpíada Internacional de Matemática, uma competição com os melhores estudantes do mundo, e o Congresso Internacional de Matemáticos, que reúne pesquisadores de alto nível no país.

No espaço Institucional da AEB, o público vai conhecer os satélites que ajudaram a melhorar a área tecnológica do país, como o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), lançado ao espaço em maio deste ano. Lá também estará exposta a maquete do Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres (CBERS), o satélite de Observação da Terra, Amazônia – 1, o primeiro nanossatélite do Programa Sistema Espacial para Realização de Pesquisa e Experimentos com Nanossatélites (Serpens), além da exposição de réplicas de foguetes, como o Veículo Lançador de Microssatélite (VLM) e o Veículo de Sondagem Brasileiro (VSB-30).

Oficinas e Palestras

No estande da Rede Ciência, com atividades destinadas às crianças, serão oferecidas oficinas de montagem de carrinhos foguete e de construção e lançamento de foguetes feitos de garrafa pet. As duas atividades serão realizadas pela equipe da AEB em parceria com o Planetário de Brasília.

Durante toda a Semana, os técnicos da AEB irão ministrar palestras com diversos temas relacionados ao espaço. O engenheiro elétrico Pedro Nehme, vencedor da promoção mundial Space Flight, realizada pela empresa aérea holandesa KLM, fará uma exposição sobre Viagens Espaciais. Nehme abordará os treinamentos e preparativos feitos para a viagem suborbital que fará, levando experimentos científicos para serem testados no espaço.

As atividades espaciais desenvolvidas no Brasil e no mundo, Espaço para uma vida melhor e o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), assim como Veículos Espaciais, também serão temas de palestras que o público poderá assistir durante a Semana Nacional. Para acessar a programação da AEB clique em: Programação de palestras AEB

A AEB também distribuirá material, como dobraduras de satélites brasileiros e fôlderes institucional da Agência, além de disponibilizar o mock up, réplicas das roupas usadas pelo astronauta brasileiro Marcos Pontes em sua ida ao espaço.

Desde 2004, a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia acontece anualmente, sempre no mês de outubro, sob a coordenação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). O evento tem como objetivo aproximar a Ciência e a Tecnologia da população, criando uma linguagem acessível, por meio de palestras, oficinas e ideias inovadoras que estimulem a curiosidade e motivem a sociedade a discutir as implicações sociais da Ciência.

A SNCT acontece em todo o território nacional e todas as pessoas interessadas podem participar das atividades. Para conferir a programação completa em cada estado do país, clique aqui.


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentário: Bom leitor, só um detalhe sobre este texto acima. A informação de que o trambolho francês, o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), teria ajudado a melhorar a área tecnológica do país, no que diz respeito ao próprio satélite (já que os sistemas de solo eu não tenho informações para afirmar) não passa de uma tremenda e deslavada MENTIRA. Não houve nenhuma transferência de tecnologia sequer de um simples parafuso deste satélite. As atividades dos técnicos brasileiros na França se limitaram a montagem e integração deste satélite e também a aprender como operacionaliza-lo através de cursos ministrados pela empresa que construiu o mesmo. Em outras palavras, para que fique bem claro, não houve leitor nenhuma atividade significativa de desenvolvimento que envolvesse técnicos brasileiros, sendo extremamente para mim como CIDADÃO BRASILEIRO vergonhoso observar a participação da FORÇA AÉREA BRASILEIRA nesta farsa passada para Sociedade Brasileira.

14ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia Movimenta Campus ON-MAST Entre 24 e 29 de Outubro

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (18/10) no site do “Observatório Nacional (ON)” destacando que a 14ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia movimentará Campus ON-MAST entre 24 e 29 de outubro.

Duda Falcão

14ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia
Movimenta Campus ON-MAST
Entre 24 e 29 de Outubro

Publicado: Quarta, 18 de Outubro de 2017, 18h27
Última atualização em Sexta, 20 de Outubro de 2017, 14h04

De 24 a 29 de outubro, o campus do Observatório Nacional (ON) e do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST), em São Cristóvão, Rio de Janeiro/RJ, recebe o público para participar das atividades da 14ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, maior evento de popularização da ciência realizado no país, que este ano traz o tema "A matemática está em tudo!".

A programação da 14ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia é gratuita e voltada para a população em geral. Sete instituições de pesquisa vinculadas ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e sediadas no Rio de Janeiro estarão no campus ON/MAST: Instituto de Matemática Pura e Aplicada, Observatório Nacional, Museu de Astronomia e Ciências Afins, Instituto Nacional de Tecnologia, Centro de Tecnologia Mineral, Comissão Nacional de Energia Nuclear e Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas.

Com uma programação diversificada e dinâmica, as instituições divulgarão a ciência de ponta feita no Brasil, usando recursos lúdicos como jogos, desafios e experimentos, além de ministrar oficinas, palestras e visitas técnicas para levar conhecimento aos visitantes. Temas como matemática, física, química, engenharia, tecnologia industrial, petróleo, gás e petroquímica, tecnologia nuclear, desenho industrial, impressão 3D, astronomia, design, robótica, astrofísica, cosmologia, mineralogia e geofísica serão apresentados aos visitantes.

A realização desta edição da SNCT no campus faz parte das comemorações dos 190 anos do Observatório Nacional. Criado em 15 de outubro de 1827, o ON atravessou diferentes momentos políticos do país sempre tendo o compromisso com a valorização e a disseminação da atividade científica e tecnológica brasileira.

O ON apresentará ao público suas três áreas de atuação. Na área de Geofísica, os visitantes vão conhecer o que é feito em geotermia, geomagnetismo, paleomagnetismo, petrofísica e sismologia. Na área de Astronomia, poderão conversar com pesquisadores e conhecer as pesquisas mais avançadas nas áreas de cosmologia, astrofísica estelar e ciências planetárias.

Quem vier ao campus, também terá a oportunidade de visitar a Divisão do Serviço da Hora e ver de onde é gerada a Hora Legal Brasileira, o famoso "horário de Brasília", além de conhecer a histórica luneta de 46cm, o maior telescópio refrator do país. No Espaço Antares de Divulgação da Ciência, estará aberta ao público a exposição "Acervo raro de placas fotográficas em vidro do Observatório Nacional".

No Espaço Antares, o público interage com experimentos e
pode visitar a mostra de placas fotográficas em vidro.

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

ONDE: Campus ON/MAST (Rua General Bruce, 586 - São Cristóvão, Rio de Janeiro/RJ)
QUANDO: 24 a 29/10/2017
HORÁRIO:
24 a 27/10, das 9 às 17h
25/10, estendido até 20h para atividades de observação do céu
28 e 29/10, das 14 às 20h
ENTRADA GRATUITA

Instituições Participantes

Observatório Nacional – ON

Visitas ao Espaço Antares de Divulgação da Ciência, no campus do ON, onde estão os experimentos:  Provoque um Terremoto; Plasma Estelar; e Monte o Pão de Açúcar.
Mostra do acervo raro de placas fotográficas em vidro do Observatório Nacional;

Exposição das três áreas finalísticas do ON no estande;

Sessões de observação do Sol (manchas e protuberâncias) em telescópio equipado com filtro profissional;

Visitas à luneta de 46cm, o maior telescópio refrator do Brasil, adquirido em 1920;

Palestras sobre temas científicos das áreas finalísticas do ON; e

Visitas à Divisão do Serviço da Hora, que abriga o padrão atômico primário de tempo e frequência do Brasil.

Museu de Astronomia – MAST

Jogos e desafios matemáticos do projeto “Brincando com a Matemática”;

Observação do Sol- o “Astro Rei em números”;

Aparatos de Energia Solar e Eólica - Economia de energia em números e valores;

Cozinha Solar – Projeto Meninas no Museu;

Corrida dos Astros – Projeto Meninas no Museu;

Pintando Super Novas – Projeto Meninas no Museu;

Atividade interativa “Você em Números” - Atividade que mostra dados numéricos sobre o ser Humano;

O Sistema Solar em números;

Visitas orientadas às exposições históricas - à luz da Matemática;

Espaço Maker - Da exposição à Impressão 3D; e

Cozinhando com a Matemática

Instituto de Matemática Pura e Aplicada – IMPA

Torre de Hanói;

Brincadeira com NIM;

Brincadeiras interessantes com números;

Brincadeiras com base binária;

Apresentação de Banco de Questões da OBMEP;

Visão 3D de uma figura geométrica com apenas um olho;

Apresentação da importância da Matemática na vida;

Trabalhos com Lógica; e

Apresentação da Revista Eureka.

Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas – CBPF

Banco de rotação - Geometria e rotações;

Giroscópio - A física e a matemática das rotações;

Antena Parabólica de Som - Mandando o som em linha reta;

Espelhos Esféricos - A geometria da reflexão;

Cadeira de Pregos - Visualizando a pressão como a razão entre força e área;

Painel Solar - O potencial de economia a médio e longo prazo;

Einstein estava certo - Simulação da geometria do espaço curvada por grandes massas; e

Anel Saltitante - Oposição de campos magnéticos induzidos.

Instituto Nacional de Tecnologia – INT

Braço robótico;

Unidade EMBRAPII INT;

Impressão 3D; e

Imagens de microscopia eletrônica

Centro de Tecnologia Mineral – CETEM

Terras-raras: conheça os lantanídeos da tabela periódica;

Exposição Mundo Mineral;

Processos hidrometalúrgicos (lixiviação, extração por solventes e eletrólise) para formação de cobre metálico;

Biorremediação de solos contaminados por petróleo;

Novas aplicações para resíduos de mármore e granitos;

Rochas ornamentais em monumentos históricos tombados: Cristo Redentor, Theatro

Municipal do RJ, Mosteiro de São Bento, entre outros; e

Ecotoxicologia.

Instituto de Engenharia Nuclear - IEN/Comissão Nacional de Energia Nuclear – CNEN

Vídeo lúdico em 3D apresentando a energia nuclear como fonte de energia elétrica;

Visita ao IEN Virtual: Imersão, por meio de Capacete para Visualização Imersiva;

Visita ao reator de pesquisa Argonauta, aplicativo que permite a visita virtual interativa nas dependências do Argonauta ao mesmo tempo em que o visitante é informado sobre seus principais componentes e atividades; e

Maquete de mineração de urânio.


Fonte: Site do Observatório Nacional (ON)

Comentário: Bom, bom, muito bom mesmo. Este é um grande programa para você jovem de todas as idades que mora ou está de passagem pela capital carioca. Vá lá conferir de perto a Ciência e a Tecnologia desenvolvida no Brasil e compreender a sua importância para o desenvolvimento de sua sociedade. Está aí ao lado da Educação de Qualidade baseada na CIDADANIA a nossa única esperança de desenvolvimento como Nação, e que infelizmente graças a falta de atitude desses vermes POPULISTAS de merda e da nossa própria falta de consciência cidadã, estão colocando neste momento o futuro do país em cheque.

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

FAB Participa de Evento na FGV sobre Programa Espacial Brasileiro

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota publicada ontem (19/10) no site da Força Aérea Brasileira (FAB), destacando que como anunciamos a FAB participou de palestra na sede da Fundação Getúlio Vargas (FGV), em Brasília, sobre Programa Espacial Brasileiro (PEB).

Duda Falcão

PALESTRA

FAB Participa de Evento na FGV
Sobre Programa Espacial Brasileiro

Evento realizado em Brasília (DF) teve palestra do Diretor-Geral do DCTA

Por Tenente Felipe Bueno
Edição: Agência Força Aérea
Publicado: 19/10/2017 18:22h


A Força Aérea Brasileira (FAB) participou, na última quarta-feira (18/10), da palestra "O Programa Espacial Brasileiro e os caminhos críticos para o seu sucesso", realizada na sede da Fundação Getúlio Vargas (FGV), em Brasília (DF). O palestrante foi o Diretor-Geral do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos Augusto Amaral Oliveira, que falou sobre a importância do tema no futuro do Brasil.

“O que buscamos transmitir foi apresentar o Programa Espacial como um todo: caminhos críticos, problemas enfrentados para atingirmos todos os objetivos desde o início do Programa, em 1961, e os caminhos que entendemos que temos de seguir para resolver esses óbices. O que é interessante é que esses problemas não são apenas tecnológicos - embora também sejam. Em termos de tecnologia, é sempre uma questão de aplicar recursos para que eles sejam superados. O maior problema que nós temos hoje - o que deixamos muito claro para essa plateia, que são formadores de opinião - é uma questão de gestão descentralizada. A ideia é corrigir esta falha e sanar os demais problemas em busca de nossos objetivos”, explicou o Tenente-Brigadeiro Amaral.


À frente do DCTA desde janeiro deste ano, o Tenente-Brigadeiro Amaral acumula aproximadamente 3 mil horas de voo e já ocupou cargos como o de presidente da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC); comandante da Academia da Força Aérea (AFA); e vice-diretor do Departamento de Ensino da Aeronáutica. Durante o evento, ele abordou os principais fatos históricos do Brasil no âmbito aeroespacial, desde os primeiros passos, na década de 1960, até os dias atuais. Além disso, os principais desafios da área e possíveis soluções a serem implantadas no futuro também foram tema de debate.

O estudante de engenharia aeroespacial da Universidade de Brasília (UnB), Daniel Sampaio Santos Moreira, esteve presente na palestra e elogiou o conteúdo abordado. “Foi muito amplo, abarcou tanto a questão não técnica, as questões da governança, do que foi aprendido com todos os anos de gestão do governo, como a parte técnica: alguns desafios tecnológicos que nós, como estudantes, devemos desenvolver nos próximos anos para embarcar na indústria aeroespacial”, afirmou.


Pela Estratégia Nacional de Defesa, a Força Aérea Brasileira é responsável por capitanear, no âmbito do Ministério da Defesa, ações e projetos para o desenvolvimento da área espacial no País. O diretor da FGV Management dos núcleos Brasília, Rio e São Paulo, Paulo Mattos de Lemos, comentou a importância da interação da FAB com a comunidade civil.

“Esse ciclo de palestras é muito importante porque ela traz muita informação que é necessário ser divulgado. Hoje nós tivemos uma informação muito grande sobre o programa espacial brasileiro, coisa que nós não conhecemos. É muito importante para a gente perceber a competência com que isso está sendo tratado, e isso nos dá um alento de crescimento no Brasil”, disse o diretor.

Veja a matéria em vídeo do evento:



Fonte: Site da Força Aérea Brasileira (FAB) - http://www.fab.mil.br

Comentário: Que me perdoe o Tenente-Brigadeiro Amaral, mas suas palavras não passam de pura falácia. O problema básico do PEB consiste na falta de interesse do governo em tomar uma posição, o resto é consequência desta falta de altitude, desta falta de compromisso. Programa Espacial leitor é uma área estratégica e de segurança nacional para qualquer nação do mundo, especialmente para um país gigantesco e riquíssimo como o nosso. Mas o que esperar de um governo que não tem interesse de governar e sim de fazer POPULISMO para satisfazer os seus interesses nefastos, aproveitando-se do egocentrismo, da hipocrisia e da estupidez de uma sociedade pirata. Temos na realidade Tenente-Brigadeiro Amaral o governo que merecemos, e o nosso resultado como Território de Pirata bem como a questão espacial é fruto disto. Querem mesmo resolver a questão espacial no país. Se reúnam em uma sala com o Presidente da Republica ao lado dos maiores especialistas sérios do PEB (busquem até mesmos os já aposentados) o tempo que for necessário, estabeleçam uma estratégia de ação ouvindo quem tem de ouvir e só saiam de lá para colocarem essas ações imediatamente em prática, mas tendo como único objetivo o desenvolvimento espacial brasileiro e o futuro do Brasil. Quando isto realmente acontecer Tenente-Brigadeiro Amaral, aí as suas palavras terão alguma credibilidade, pois uma ação Brigadeiro vale mais do que mil palavras. Aproveitando, Brigadeiro, em 2015 o prazo divulgado para o voo de qualificação do agora VLM-1 alemão era 2018, em 2016 adiou-se para 2019 e este ano já foi divulgado que ficou para 2020. Quando será que essa novela vai acabar Brigadeiro, em 2050??? Vale lembrar Brigadeiro para registro que a novela do VLS-1 foi finalizada sem sequer ter ocorrido o seu voo de qualificação. Bem leitor, como tenho certeza que o brigadeiro não irá responder, eu respondo, não tem prazo para terminar e nem se mesmo o voo ocorrerá. Para se ter uma ideia leitor, segundo informações recebidas pelo Blog, por falta de uma coordenação competente as atividades da parte Brasileira envolvidas com o projeto no IAE estão praticamente paradas, o que explica em parte os adiamentos, além de que esta situação poderá tornar o foguete ainda mais alemão do que já é. Foi pra isso Brigadeiro que vocês tiraram o Dr. Luis Eduardo Loures da Costa da coordenação do Projeto? Parabéns!

Associação COBRF Divulga Resultados da COBRUF Rockets 2017

Olá leitor!

Para quem ainda não teve a oportunidade de conferir, a Associação COBRUF divulgou recentemente (08/10) o Quadro de Pontuação e a Lista de Menções Honrosas da competição de foguete COBRUF Rockets 2017, competição esta realizada de 25 a 30/09 no Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), em Parnamirim-RN. Veja abaixo os resultados:

LISTA DE CAMPEÃS:

- CAMPEÃ DE PROJETO AEROESPACIAL COBRUF 2017
(Modalidade Computacional):

- CAMPEÃ DE MINIFOGUETES COBRUF 2017
(Modalidade Ensino Médio):

- CAMPEÃ DE PROPULSÃO DE FOGUETES COBRUF 2017
(Modalidade Propulsor):

- CAMPEÃ DE PESQUISA AEROESPACIAL COBRUF 2017
(Modalidade Trabalhos Científicos):

- CAMPEÃ DE OPERAÇÃO AEROESPACIAL COBRUF 2017
(Modalidade Lançamento, Voo e Captura): 

- CAMPEÃ GERAL DE FOGUETES AVANÇADOS COBRUF 2017
(Quadro Geral de Pontuação):


LISTA DE MENÇÕES HONROSAS:



Fonte: Associação COBRUF

Braskem e Made In Space Expandem Parceria Para Reciclagem de Plástico na Estação Espacial Internacional

Olá leitor!

Lembra do evento “WARM UP - Wired Festival Brasil 2017RJ – Imprimindo o Futuro”, realizado em São Paulo no dia 18/10 passado e divulgado aqui no Blog? (veja aqui) Pois então, como anunciado a empresa californiana Made In Space e a empresa brasileira Braskem fizeram um anuncio sobre uma máquina de reciclagem de plásticos que eles irão enviar brevemente para a Estação Espacial Internacional (ISS). Veja abaixo o release desta notícia enviada ao Blog esta manhã.

Duda Falcão

Braskem e Made In Space Expandem
Parceria Para Reciclagem de Plástico
na Estação Espacial Internacional

Empresas desenvolvem em conjunto tecnologia que permitirá, pela primeira
vez na história das missões espaciais, reciclagem de plástico em gravidade zero.

São Paulo, 20 de outubro de 2017 - Após a chegada do Plástico Verde I’m green™ ao espaço para impressão 3D de ferramentas em março de 2016, os astronautas na Estação Espacial Internacional (International Space Station – ISS) poderão, a partir de 2018, utilizar uma recicladora de objetos e embalagens plásticas, capaz de ampliar ainda mais a autonomia e a sustentabilidade das futuras missões fora do Planeta Terra.

A iniciativa é uma ampliação do projeto “Imprimindo o Futuro”, uma parceria da Braskem com a Made In Space, empresa norte-americana líder no desenvolvimento de impressoras 3D para operação em gravidade zero e fornecedora da NASA. Esta será a primeira operação comercial de reciclagem de plástico na história das missões espaciais.

No ano passado, a parceria levou o Plástico Verde – uma resina de origem renovável a partir da cana-de-açúcar - para ser utilizado para impressão de ferramentas e peças de reposição pelos astronautas. A previsão é que a recicladora chegue à Estação Espacial no segundo semestre de 2018 e complete, de forma sustentável, inovadora e eficaz, o ciclo do plástico na ISS. A invenção vai contribuir para a redução dos custos das missões espaciais e para a redução do peso transportado a partir da Terra.

“Existe um potencial significante para reciclagem de plásticos na ISS. Embalagens de alimentos, por exemplo, podem ser reutilizadas para a produção de objetos úteis aos astronautas ao invés de serem descartadas. No futuro, a recicladora e a impressora 3D devem formar um pacote único que aumentará a autonomia e a sustentabilidade de missões espaciais de alta duração”, afirma Andrew Rush, presidente & CEO da Made In Space.

A máquina consiste em um sistema de moagem e extrusão de plásticos, produzindo um filamento adequado à impressora 3D, que já se encontra instalada na Estação Espacial Internacional. Com acesso à recicladora, os astronautas poderão reutilizar, em outras funções, as ferramentas e peças de Polietileno Verde fabricadas anteriormente na impressora 3D, além de outros materiais plásticos já existentes na ISS e sem uso, como embalagens de alimentos.

“Levar a primeira recicladora de plástico para o espaço é mais um grande desafio e motivo de orgulho para a Braskem. Este é o segundo passo da nossa parceria com a Made In Space, na qual propomos fechar o ciclo do plástico com sustentabilidade, desde a produção do Polietileno Verde a partir da cana-de-açúcar até a reciclagem do polímero para novos fins”, afirma Patrick Teyssonneyre, diretor de Inovação e Tecnologia da Braskem.

Plataforma Wecycle

Aqui na Terra, a Braskem também tem como foco o desenvolvimento de iniciativas de reciclagem e segue incentivando a reutilização do plástico por meio da plataforma Wecycle, criada com o objetivo de fomentar negócios que valorizem os resíduos plásticos pós-consumo. A ação reforça o compromisso da companhia com a cadeia do plástico no Brasil ao estimular o desenvolvimento de produtos com conteúdo reciclado, garantindo a qualidade técnica, confiabilidade e os valores ambientais e sociais para todo o setor.

A Braskem conta com uma área específica de reciclagem e plataforma Wecycle para fortalecer as parcerias com seus clientes, recicladores e brand owners, na busca de melhores soluções para aplicação de suas resinas recicladas. Empresas como Grupo Pão de Açúcar (GPA) e Muzzicycles desenvolveram novas soluções que envolvem a reciclagem do plástico por meio da integração dos diversos elos da cadeia.

Sobre o Plástico Verde

O Polietileno Verde I’m green™ é feito a partir do eteno obtido da cana-de-açúcar. Seu grande diferencial é contribuir para a redução da emissão dos gases do efeito estufa na atmosfera, já que captura gás carbônico durante o seu processo produtivo. Ele também apresenta as mesmas características do polietileno tradicional, ou seja, não necessita de adaptações de maquinário e é 100% reciclável. A planta de Plástico Verde da Braskem possui capacidade de produção de 200 mil toneladas por ano.

Sobre a Braskem

Com uma visão de futuro global, orientada para o ser humano, os 8 mil Integrantes da Braskem se empenham todos os dias para melhorar a vida das pessoas, criando as soluções sustentáveis da química e do plástico. É a maior produtora de resinas das Américas, com produção anual de 20 milhões de toneladas, incluindo produtos químicos e petroquímicos básicos, e faturamento de R$ 55 bilhões em 2016. Exporta para Clientes em aproximadamente 100 países e opera 41 unidades industriais, localizadas no Brasil, EUA, Alemanha e México, esta última em parceria com a mexicana Idesa.

Sobre a Made In Space

A Made In Space, Inc. (MIS) é a empresa de fabricação espacial mais experiente do mundo. Fundada em 2010 e com escritórios na Flórida, na Califórnia, em Alabama e Ohio, a MIS aproveita as propriedades únicas do ambiente espacial para desenvolver soluções para desafios comerciais, industriais, de pesquisa e defesa. A visão da empresa é permitir o futuro da exploração espacial, oferecendo capacidades de fabricação fora da Terra. Para obter mais informações sobre a MIS, visite www.madeinspace.us.

Braskem nas Redes Sociais


Made In Space nas redes sociais


Para esclarecimentos adicionais, favor contatar:

CDN Comunicação
Jessyca Trovão – (55 11) 3643-2769 – jessyca.trovao@cdn.com.br
Ana Beatriz Paschoal – (55 11) 3643-2737 – anabeatriz.paschoal@cdn.com.br
Priscila Ventura – (55 11) 3643-2744 – priscila.ventura@cdn.com.br
Rafael Abrantes – (55 11) 3643-2772 – rafael.abrantes@cdn.com.br