terça-feira, 31 de dezembro de 2013

CEMADEN Abre 75 Vagas Para Seu Primeiro Concurso Público Efetivo

Olá leitor!

Segue agora uma nota postada ontem (30/12) no site do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) destacando que o “Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN)” abriu 75 vagas para seu primeiro Concurso Público efetivo.

Duda Falcão

CEMADEN Abre 75 Vagas Para Seu
Primeiro Concurso Público Efetivo

30/12/2013 - 18:35

Foto: Divulgação/CEMADEN
Sala onde é monitorado o risco de enchentes e deslizamentos.

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) publicou nesta segunda-feira (30) editais de concurso público do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN), com 20 vagas de analista em ciência e tecnologia, 40 de tecnologista e 15 de pesquisador, para trabalhar em São José dos Campos (SP), Cachoeira Paulista (SP) ou outra cidade brasileira onde o centro vinculado à Secretaria de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento (SEPED) do MCTI desenvolva atividades.

Para todos os cargos, o concurso compreende prova escrita, de caráter eliminatório e classificatório, e análise de títulos e currículo. O processo seletivo será realizado somente no interior paulista. Os vencimentos básicos variam de R$ 4.206,33 a R$ 4.773,04, mas os salários podem chegar a até R$ 10.716,04, com acréscimo de retribuição por titulação, gratificação de desempenho de atividade de ciência e tecnologia e, em certos casos, adicional noturno.

Pesquisador

O Edital 1 trata do cargo de pesquisador, que exige doutorado em áreas como agronomia, biologia, ciências atmosféricas, engenharias e geociências. As 15 vagas se dividem pelas especialidades de geodinâmica e geologia (três), hidrologia (três), meteorologia (duas), desastres naturais (três), agrometeorologia (uma), fogo, vegetação e desastres (uma) e modelagem de desastres naturais (duas).

A remuneração para o cargo tem vencimento básico de R$ 4.773,04, retribuição por titulação de R$ 4.161,00 e gratificação de desempenho de até R$ 1.782,00, podendo totalizar R$ 10.716,04. Os candidatos devem se inscrever de 3 de fevereiro a 14 de março. A prova escrita está prevista para 13 de abril.

Tecnologista

As 40 vagas de tecnologista se distribuem por oito cargos, entre jornadas de trabalho de 40 horas semanais, a exemplo da posição de pesquisador, e turnos de seis horas por dia e 36 por semana, em escala operacional de revezamento, já que o CEMADEN funciona em tempo integral. De acordo com o Edital 2, os candidatos precisam de título de mestre ou três anos de experiência, após a graduação, em atividade de pesquisa e desenvolvimento na área específica.

São oito vagas para a especialidade de geodinâmica ou geologia de desastres naturais, oito para extremos hidrológicos, oito para extremos meteorológicos, oito para desastres naturais, cinco para tecnologia da informação (TI) e três para engenharia, cada uma em determinada área de atuação – desenvolvimento de projetos de sistemas de aquisição de dados ambientais, infraestrutura predial e TI, supercomputação e infraestrutura.

O salário é composto por vencimento básico de R$ 4.206,33, gratificação de desempenho de até R$ 1.635,00, adicional noturno e retribuição por titulação (aperfeiçoamento, especialização, mestrado ou doutorado). Tecnologistas com doutorado podem receber R$ 9.490,33. As inscrições ficam abertas de 3 de fevereiro a 11 de março. A data provável para a prova escrita é 6 de abril.

Analista

De acordo com o Edital 3, a seleção para analista em ciência e tecnologia envolve provas objetivas e discursivas, previstas para 27 de abril, e avaliação de títulos. As especialidades para as 20 vagas disponíveis são comunicação social em desastres naturais (uma), gestão e articulação interinstitucional (cinco), gestão administrativa (quatro), recursos humanos (quatro), gestão orçamentária e financeira (quatro) e administração e serviços de infraestrutura (duas).

O vencimento básico é de R$ 4.206,33, mas gratificação de desempenho e retribuição por titulação podem elevar o salário da categoria para R$ 9.490,33. O período de inscrições começa em 10 de fevereiro e termina em 17 de março.


Fonte: Site do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI)

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

MCTI/INPE Assinam Contrato Com Empresa Estrangeira Relativo ao Projeto do Satélite Científico LATTES-1

Olá leitor!

Foi publicado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), no “Diário Oficial da União (DOU)” do dia 27/12, um “Extrato de Contrato relativo ao projeto do Satélite Científico Lattes-1. Veja abaixo o extrato em questão como publicado no DOU.

Duda Falcão

INSTITUTO NACIONAL DE
PESQUISAS ESPACIAIS

EXTRATO DE CONTRATO
Nº 880/2013 - UASG 240106

Nº Processo: 01340000984201363;
Concorrência Internacional Nº: 431/2013;
Contratante: MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO;
CPF Contratado: ESTRANGEIRO;
Contratado: ALTER TECHNOLOGY;
Objeto: Fornecimento de um conjunto de "partes" EEE - elétrica, eletrônica (& opto-) e eletromecânica - referente ao hardware dos instrumentos a serem embarcados no Satélite Lattes, conforme especificações técnicas constantes dos Anexos deste Instrumento. (R.D. Nº 01.14.088.0/2013);
Fundamento Legal: Lei nº 8.666/93;
Vigência: 27/12/2013 a 22/11/2014;
Valor Total: R$410.323,89;
Data de Assinatura: 26/12/2013.

(SICON - 26/12/2013) 240106-00001-2013NE000001

Esse extrato leitor é bastante curioso, pois em entrevista recente ao Blog Panorama Espacial do nosso companheiro André Mileski (veja aqui), o diretor do INPE, Dr. Leonel Perondi revelou:

Em relação ao satélite Lattes, de aplicações científicas, Perondi revelou que deve ser repensada. "A missão é extremamente desafiadora em razão da integração da plataforma e das cargas úteis." Existe a possibilidade de que o Lattes, surgido a partir da "fusão" dos projetos de microssatélites EQUARS e MIRAX, venha a ser dividida em duas plataformas menores. Esta estratégia, aliás, estaria alinhada à ideia do INPE de retomar as missões de pequenas plataformas, que poderiam ainda incluir missões com transpônderes para atender o SBCD”.

Pois é leitor, esta parece ser mais uma confirmação de que a única coisa certa no Programa Espacial Brasileiro é que não há nada certo, e as razões disto todos conhecem.


Fonte: Diário Oficial da União (DOU) - Seção 3 - pág. 19 - 27/12/2013

AEB Assina Contrato Com Empresa Chinesa Para o Lançamento do Satélite CBERS-4

Olá leitor!

No dia 12/12 postamos aqui no blog uma nota informando que a Agência Espacial Brasileira (AEB) havia publicado no “Diário Oficial da União (DOU)” do dia 11/12, um “Extrato de Dispensa de Licitação” relativo à contratação da empresa chinesa “CHINA GREAT WALL INDUSTRIES CORPORATION (CGWIC)” para o lançamento do Satélite CBERS-4. Está lembrado? (veja aqui). Pois então, no DOU do dia 26/12 a AEB publicou um “Extrato de Contrato” confirmando a assinatura do respectivo contrato de serviço com esta empresa chinesa. Veja abaixo o extrato em questão como publicado no DOU.

Duda Falcão

AGÊNCIA ESPACIAL BRASILEIRA

EXTRATO DE CONTRATO
Nº 26/2013 - UASG 203001

Nº Processo: 01350000220201359;
Dispensa nº: 33/2013;
Contratante: AGENCIA ESPACIAL BRASILEIRA – AEB;
CPF Contratado: ESTRANGEIRO;
Contratado: CGWIC - CHINA GREAT WALL INDUSTRIES CORPORATION;
Objeto: Prestação de serviços de lançamento,pela CHINA GREAT WALL INDUSTRY CORPORATION - CGWICpara o lançamento do CBERS-4 a partir do Centro de lançamento de Satélites de Taiyuan, num veículo LM-4B a ser fornecido pela CGWIC;
Fundamento Legal: Art. 24, inciso XIV da Lei nº 8.666/93;
Vigência: 06/12/2013 a 05/12/2014;
Valor Total: R$37.500.000,00;
Data de Assinatura: 06/12/2013.

(SICON - 24/12/2013) 203001-20402-2013NE800001

Pois é leitor, apesar desse prazo de vigência, continuo afirmando que esta pretensão não passa de pura falácia com objetivos políticos em ano pré-eleitoral. Entretanto está ai a notícia e vamos aguardar os acontecimentos.


Fonte: Diário Oficial da União (DOU) - Seção 3 - pág. 05 - 26/12/2013

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

FINEP Divulga Resultado Final do Edital Inova Aerodefesa

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (23/12) no site da “Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP)” divulgando o ‘Resultado Final’ do edital Inova Aerodefesa.

Duda Falcão

Notícias

Divulgado Resultado Final do Inova Aerodefesa

23/12/2013


A FINEP acaba de divulgar o resultado final do edital Inova Aerodefesa. Ao todo, foram aprovados 91 planos de 64 empresas líderes que somam  R$ 8,68 bilhões contra R$ 2,9 bilhões disponíveis no edital.

A chamada selecionou Planos de Negócio de empresas brasileiras que contemplaram projetos de inovação em quatro linhas temáticas: Aeroespacial, Defesa, Segurança e Materiais Especiais. A ideia é incentivar o adensamento de toda a cadeia produtiva destes setores, considerados estratégicos dentro do Plano Inova Empresa, do Governo Federal.

A próxima etapa do Edital é a de Estruturação do Plano de Suporte Conjunto. As empresas líderes receberão por e-mail maiores informações sobre esta etapa.

A demanda do Inova Aerodefesa (proveniente dos Planos de Negócio recebidos) atingiu R$ 10 bilhões – valor 3,4 vezes maior do que os recursos disponíveis no edital. Ao todo, foram 98 Planos de Negócios e 70 empresas líderes (cada líder poderia mandar até quatro propostas).

O Programa está sendo conduzido pelo Departamento das Indústrias Aeroespacial, Defesa e Segurança, lotado na Superintendência Regional de São Paulo. Contatos com relação a este programa devem ser direcionados para o e-mail cp_inova_aerodefesa@finep.gov.br.


Fonte: Site da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP)

Centro de Lançamento da Barreira do Inferno Realiza 200º Rastreio em Parceria Com a Agência Espacial Europeia

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (26/12) no site do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) destacando que o Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI) realizou o 200º Rastreio em parceria com a “Agência Espacial Europeia (ESA)”.

Duda Falcão

Centro de Lançamento da Barreira do Inferno
Realiza 200º Rastreio em Parceria
Com a Agência Espacial Europeia

ACS/DCTA
26/12/2013

Quinta-feira, 19 de dezembro de 2013 - Nessa data, o Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), de Parnamirim (RN), entrou para a história ao realizar o rastreio do veículo lançador Soyuz – o de número duzentos da parceria com Agência Espacial Europeia (ESA), iniciada em 1977. “A participação do CLBI na operação consistiu em fazer o rastreamento do lançador em sua visibilidade radioelétrica. Desse modo, a instituição continua indispensável para a realização dos sonhos da ESA e do mundo”, explica a Engenheira Maria Goretti Dantas, Chefe da Seção de Interface entre o CLBI e o Centro Espacial Guianês (CSG).

Apesar de o rastreio de número duzentos ter sido realizado com o veículo Soyuz, foi com a família de lançadores de satélites Ariane que a parceria se consolidou ao longo do tempo. A importância do trabalho conjunto das duas instituições é refletida nos números: somente do Ariane  foram 198 rastreios realizados pela estação do Brasil. Em 2013, oito operações de rastreamento, das quais duas foram de qualificação, três do Ariane e duas do Soyouz, foram concluídas em solo brasileiro. “Poucos Centros do porte do CLBI conseguem ter essa cadência de operações”, conta Goretti.

Os lançamentos da Agência Espacial Europeia são efetuados no CSG, localizado em Kourou, na Guiana Francesa. No processo de lançamento dos seus foguetes, a ESA conta com uma rede internacional de rastreio em Telemedidas, que coleta e envia dados sobre os voos para o centro europeu. Entre eles está o CLBI, único colaborador cuja estação não é operada por técnicos da Europa ou de países membros da ESA. Ao longo dos 34 anos de cooperação internacional, os veículos rastreados pelo centro brasileiro levaram quase 350 satélites para o espaço.

SOYOUZ

O veículo  lançador Soyouz é famoso por representar a conquista do espaço - em 1957 lançou o primeiro satélite, o Sputnik, e em 1961 enviou o primeiro homem ao espaço, Yuri Gagarin. A versão modernizada do Soyouz, utilizada atualmente pelo CSG, é adaptada às missões habitadas, ou não, e supre a demanda do mercado de satélites de telecomunicações e as missões científicas.

O Soyouz tem aproximadamente 46 metros, pesa 308 toneladas e é movido a oxigênio líquido e querosene.


Fonte: Site do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA)

Alunos de Escola do CLA se Destacam em Competição Nacional de Astronomia

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (26/12) no site do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) destacando alunos da “Escola Caminho das Estrelas” do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) se destacaram em Competição Nacional de Astronomia.

Duda Falcão

Alunos de Escola do CLA se Destacam em Competição Nacional de Astronomia

CLA
26/12/2013


A Escola Caminho das Estrelas, pertencente ao Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), se destacou na XVI Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). Do total de 51 participantes da escola do CLA, dois foram agraciados com medalhas de ouro, um com medalha de prata e dois com medalhas de bronze pelo desempenho ter se sobressaído na competição nacional.

A OBA é organizada anualmente pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB). O evento é aberto à participação de escolas públicas ou privadas e destina-se aos alunos do primeiro ano do ensino fundamental até alunos do último ano do ensino médio. Neste ano, a competição ocorreu em todo Brasil em fase única no dia 10 de maio.

A Escola Caminho das Estrelas é responsável por ministrar o ensino fundamental para os dependentes dos servidores civis e militares do CLA, residentes em Alcântara. Além disso, a unidade de ensino recebe moradores da cidade sem vínculo com o Comando da Aeronáutica. A escola se destacou no último Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) divulgado pelo MEC, tendo alcançado a 9ª posição entre todas as escolas públicas do Maranhão.

MEDALHAS OBTIDAS PELA ECE NA XVI OBA

Iasmim Miranda Melo (9º ano) – OURO

Lucas Moura Lessa (9° ano) – OURO

Ludkelma Guimarães Carvalho (9º ano) – PRATA

Isadora Kethellyn Arruda Lopes (7º ano) – BRONZE

Luaryane Ribeiro Guterres (9º ano) – BRONZE


Fonte: Site do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA)

Comentário: O Blog BRAZILIAN SPACE parabeniza a direção da “Escola Caminho das Estrelas” e seus professores e alunos pela conquista, vocês estão realmente de parabéns. Sendo esta mais uma prova inequívoca que com dedicação e comprometimento os resultados aparecem. Que o exemplo de vocês sirva de lição para aqueles que vivem e se alimentam de promessas sem qualquer comprometimento de cumpri-las.

NTA de Bezerros Desenvolverá Simulador de Gravidade Zero

Olá leitor!

Recebi no dia de ontem (26/12) um e-mail com o release abaixo do Prof. Marcos Luna, diretor do Núcleo Tecnológico do Agreste (NTA), de Bezerros-PE, informando que por solicitação de instituições de ensino do Recife e em parceria com pequenos empresários de Bezerros, o NTA irá desenvolver o projeto de um “Simulador de Gravidade Zero” com imagens em 3D.

Duda Falcão

Rumo aos 10 anos do NTA
em 2014 - 2004/2014

Por solicitação de instituições de ensino do Recife, o Núcleo Tecnológico do Agreste (NTA), de Bezerros-PE, em Parceria com pequenos empresários desta cidade pernambucana, vão produzir "Simuladores de Gravidade Zero" com imagens em 3D (Giroscópio humano). Este equipamento com tecnologia de ponta totalmente eletrônica se baseia no princípio da inércia e será usado em escolas, universidades, instituições de pesquisas em ciências, etc. O equipamento proporcionará ao usuário toda sensação de está em um ambiente de Gravidade Zero ao mesmo tempo em que o usuário irá desfrutar de imagens reais do Universo e das Galáxias de acordo com o movimento do equipamento.

As agências espaciais do mundo utilizam este aparelho baseado num giroscópio conhecido como giroscópio humano, que é utilizado no treinamento de astronautas. O astronauta utiliza o peso como motor e tem a sensação de "driblar a gravidade". Somente após adaptar-se ao giroscópio humano o astronauta estará pronto para fazer viagens espaciais.

O equipamento terá o nome de "Simulador de Gravidade Zero Drª Rosaly Lopes", em homenagem a esta cientista brasileira da NASA que já foi aluna de escolas públicas, e que é madrinha e parceira de todos os projetos do NTA desde 2007.

A parceria com empresários de Bezerros só vem a somar, pois em Bezerros temos vários pequenos empresários que tem excelentes trabalhos, e que com a parceria com o NTA vão entrar em um novo e promissor mercado.

Assessoria de comunicação NTA


Fonte: Núcleo Tecnológico do Agreste (NTA)

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Atualizando as Campanhas do Blog

Olá leitor!

Hoje é quinta-feira, e sendo assim é dia de atualizar você sobre as nossas campanhas. Segue abaixo a atualização dessa semana.

Bom, em relação à campanha da “Petição Online da ACS - Mudanças Já ou o Destrato do Acordo”, infelizmente nessa semana tivemos outro diminuto avanço, pulando de 657 para apenas 658 assinaturas, ou seja, apenas 1 assinatura no período. O resultado continuou muito ruim, mas espero que nessa próxima semana possamos continuar avançando com mais solidez e assim fazer valer a nossa luta contra esse acordo desastroso que gerou a Alcântara Cyclone Space (ACS), e que vem literalmente boicotando o verdadeiro Programa Espacial Brasileiro. Vamos lá gente, vários profissionais do PEB já assinaram essa petição e continuamos contando com o seu apoio.

Já em relação à “Petição Online da Missão VLM-1/ITASAT-1”, à mesma teve esta semana outro avanço pequeno, pulando de 664 para apenas 670 assinaturas, ou seja, apenas 6 assinaturas no período, e como na petição da ACS, continuamos com um número bem aquém do que necessitamos para pressionar o Governo e o Congresso Nacional nesse que talvez seja o melhor momento para isso. Vale dizer que para essa petição específica o tempo está se esgotando e em muito breve perderá a sua possibilidade de viabilização. Vamos lá gente, contamos com a sua ajuda assinando e divulgando ambas petições.

Já quanto à “Campanha para Regulamentação das Atividades de Grupos Amadores”, essa continuou com os mesmos oito grupos inscritos desde o lançamento da mesma, ou seja, os grupos Auriflama FoguetesCarl SaganCEFABCEFECInfinitude Foguetismo, NTAITA Rocket Design e o UFABC Rocket Design. Vamos lá gente, cadê os grupos amadores desse país, vocês não querem se organizar?

Agora leitor, em relação á “Campanha de Manutenção do Blog”, desde a última quinta-feira continuamos com os mesmos 10 colaboradores dos 25 do grupo inicial que realizaram as suas contribuições do mês de dezembro no vakinha.com.br. Foram Eles:

1 - Carlos Cássio Oliveira (presidente do CEFAB)
2 - Daniel Sampaio Santos Moreira
3 - Diego LvM
4 - Elison Gustavo (idealizador da campanha)
5 - Fabrício de Novaes Kucinskis (INPE)
6 - Israel Pestana (velho companheiro de luta)
7 - José Félix Santana, Prof. (presidente do CEFEC)
8 - Leandro Carvalho Silva
9 - Leo Nivaldo Sandoli
10 - Vando Médici Faria (Grupo Auriflama Foguetes)

Lembro a todos que no próximo mês de janeiro em nome da transparência apresentarei aqui um relatório sobre os sete meses de campanha de manutenção do blog e mais uma vez agradeço a todos vocês que tem contribuído com a nossa campanha.

Bom é isso ai, e vamos continuar aguardando que a partir dessa semana haja uma mudança de postura de nossos leitores com as nossas campanhas, para que assim possamos efetivamente continuar contribuindo com o Programa Espacial Brasileiro, e quem sabe, com a permanência do blog online ou a criação do Portal Espacial que é hoje o nosso principal objetivo.

Duda Falcão

Concluída a 1ª Fase dos Ensaios Elétricos do SARA Suborbital

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (23/12) no site do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), destacando que foi concluída a 1ª Fase dos Ensaios Elétricos do veículo "SARA Suborbital I".

Duda Falcão

Concluída a 1ª Fase dos Ensaios
Elétricos do SARA Suborbital

Publicada em 23/12/2013 13:30 - Atualizada em 09:11


Na última quinta-feira, dia 19 de Dezembro, foram concluídos os ensaios da Eletrônica de Bordo (Redes Elétricas) do veículo SARA Suborbital, referentes à 1ª fase dos ensaios previstos.

Técnicos do IAE em conjunto com a empresa CENIC realizaram uma análise detalhada de todas as conexões do veículo SARA Suborbital e das atuações dos eventos em vôo por meio de um “jig” de testes que emula o Banco de Controle. Os testes foram realizados nas dependências da Divisão de Eletrônica do IAE (AEL) e detectaram pequenos problemas que foram imediatamente sanados. Como o número de conexões do SARA Suborbital é muito grande, alguns testes preliminares de continuidade de cablagens já tinham sido efetuados de forma automática, sendo que os testes de atuação somente foram levados a termo na presente semana em face dos cuidados de preparação.

Em janeiro está prevista uma segunda fase de testes do SARA Suborbital também com o “jig” de testes de forma a garantir que a Eletrônica Embarcada esteja pronta para sua conexão com o Banco de Controle do veículo. Os testes conjuntos entre a Eletrônica Embarcada e o Banco de Controle estão previstos para serem iniciados em fevereiro de 2014 após o recebimento e aceitação do Banco de Controle.


Fonte: Site do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE)

Comentário: Pois é leitor, mais um etapa concluída desse importante projeto do IAE. Sou um grande entusiasta desse projeto desde que o mesmo foi lançado, creio que há mais de dez anos pela equipe do Dr. Paulo Morais Jr., e posteriormente conduzida pela equipe do Dr. Luis Eduardo Loures da Costa, projeto este que devido aos seus objetivos, a futura versão orbital do veículo abrirá portas para o Brasil em uma série de novas oportunidades tecnológicas no espaço. Avante SARA Suborbital.

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Rusia Planea Involucrar a Brasil e India en el Programa GLONASS

Hola lector!

A continuación se muestra un informe publicado ayer (24/12) en el sitio en español de la agencia de noticias rusa "RIANOVOSTI", señalando que Rusia planea involucrar a Brasil y la India en el Programa GLONASS.

Duda Falcão

Revista de Prensa

Tema de actualidad: El sistema de navegación ruso GLONASS

Rusia Planea Involucrar a Brasil
India en el Programa GLONASS

Moscú, 24 de diciembre, RIA Novosti.
18:45 24/12/2013

©RIA Novosti. Sergey Pyatakov
Izvestia

Rusia baraja la posibilidad de implicar a otros países, entre ellos Brasil, India y Kazajstán, en un consorcio que intentaría abrir el mercado internacional a su sistema de navegación vía satélite, Glonass, escribe hoy el diario Izvestia.

Detrás de la idea está la asociación NP Glonass cuyo jefe, Alexandr Gurko, sugiere examinar varias opciones: desde la creación de un proveedor global de servicios sin acceso a la tecnología en sí, lo que sería una fórmula ideal para la parte rusa, hasta un consorcio internacional a cuyos accionistas Rusia traspasaría la flotilla de satélites Glonass, los derechos sobre la tecnología y su aplicación.

La agencia espacial rusa, Roscosmos, deberá presentar al Gobierno, hacia febrero próximo, las propuestas correspondientes.

Gurko ve escasas perspectivas en el mercado interno cuya capacidad, aunque el sistema Glonass se use masivamente, será de dos a tres millones de dispositivos al año, cifra insignificante en comparación con el GPS y los nuevos competidores, Galileo y Beidou, que serán lanzados en 2015-2017. De ahí, la necesidad de buscar un mercado global, ante todo, en cooperación con empresas de India, Kazajstán y Brasil.

Sin embargo, una filial de la compañía rusa NIS-Glonass ya lleva tres años trabajando en el mercado hindú sin que hasta ahora se haya firmado un solo contrato de venta de servicios. “La existencia de consorcios y empresas conjuntas no garantiza aún que Rusia logre promover sus intereses en mercados foráneos”, comentó la portavoz de esta NIS-Glonass, Tatiana Kuleshova.

©RIA Novosti.



Fuente: Sitio Web en español de la agencia de noticias rusa "RIANOVOSTI"

Comentário: Gostaríamos uma vez mais de agradecer ao leitor paulista José Ildefonso pelo envio dessa notícia.

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Brasil Propõe à China Lançar o CBERS-4 em Dezembro de 2014

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (23/11) no site da “Agência Espacial Brasileira (AEB)”, destacando que o Brasil propõe à China lançar Satélite CBERS-4 em dezembro de 2014.

Duda Falcão

Brasil Propõe à China Lançar o
CBERS-4 em Dezembro de 2014

Coordenação de Comunicação Social (CCS-AEB)


Brasília 23 de Dezembro 2013 - O Brasil propõe à China esta semana, que o CBERS-4, quinto satélite do programa de sensoriamento remoto que os dois países desenvolvem em conjunto desde 1988, seja lançado em dezembro de 2014, da base de Taiyuan, na China.

A proposta foi elaborada em reunião na quinta-feira (19) no Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE), em São José dos Campos (SP), entre o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), José Raimundo Coelho, do diretor geral do INPE, Leonel Perondi, do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antônio Raupp, por vídeo conferência, e técnicos ligados ao programa CBERS-4.

A AEB e o INPE concordam que o prazo é bastante exíguo, que o risco é desafiador, mas entendem que as equipes técnicas das duas instituições estão capacitadas a concluir o cronograma nesse prazo.

Contribui para este esforço o fato de que a maior parte dos equipamentos do CBERS-4 já se encontrar na China, onde, neste caso, ocorrerá a fase de montagem, integração e testes do satélite. O cronograma prevê que técnicos brasileiros viajem à China no início do próximo ano para participar da instalação e teste de sistemas elétricos, uma das primeiras etapas a serem concluídas.


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

Empresas Chinesas da Área Espacial Têm Interesse em Acordos Com Indústrias Brasileiras

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (23/11) no site da “Agência Espacial Brasileira (AEB)”, destacando que empresas chinesas da Área Espacial têm interesse em acordos com Indústrias Brasileiras.

Duda Falcão

Empresas Chinesas da Área Espacial
Têm Interesse em Acordos
Com Indústrias Brasileiras

Coordenação de Comunicação Social (CCS-AEB)


Brasília 23 de Dezembro de 2013 - Em encontros realizados no início do mês em Xangai, na China, entre empresários brasileiros do setor aeroespacial e representantes de instituto e empresas vinculadas a Shanghai Academy of Spaceflight Technology (SAST), empresários chineses manifestaram a intenção de estabelecerem joit-venture com empresas nacionais para a produção de equipamentos para o setor.

As conversações, coordenadas pelo diretor de Planejamento, Orçamento e Administração da Agência Espacial Brasileira, José Iram Mota Barbosa, reuniram dirigentes de empresas, vinculados à Associação das Indústrias Aeroespaciais Brasileiras (AIAB) e representantes de seis institutos de pesquisas espaciais e três empresas chinesas.

Os chineses debateram a possibilidade de acordos comerciais envolvendo a produção de componentes de satélites, tecnologia de radares, material de defesa, energia solar e materiais. A Shjenzhou New Energy Co, Ltda demonstrou interesse em estabelecer uma representação comercial no Brasil. Essa representação teria como objetivo inicial prospectar o mercado nacional de energia solar para uso civil.

Dos encontros com empresários ligados a AIAB, participaram representantes da Shanghai Institute of Aerospace Electron Technology Reserch, Shanghai Institute os Aerospace System Engeering, Shanghai Institute of Space Power, Shanghai Institute of Satelite Engineering and Equipment, Shanghai Institute of Radio Research Equipment, Shanghai Aerospace Equipment Manufacture Factory, Shanghai Solar Energy Research Center e Shenzhou New Energy Co. Ltda.

Os empresários brasileiros viajaram à China para acompanhar o lançamento do satélite de sensoriamento remoto, CBERS-3, ocorrido no último dia 9 da base de Taiyuan. A Embaixada brasileira em Xangai foi representada nos encontros pelo secretário Paulo Alves Neto.


Fonte: Site da Agência Espacial Brasileira (AEB)

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Argentina Successfully Launches Research Rocket

Hello reader!

It follows a note published on the day (12/23), in the site "www.space-travel.com", highlighting that Argentina successfully launches Research Rocket.

Duda Falcão

LAUNCH PAD

Argentina Successfully
Launches Research Rocket

by Staff Writers
Moscow (Voice of Russia) Dec 23, 2013

Illustration only
Argentina has successfully launched a research rocket as part of its space program, the Defense Ministry said on Friday.

The launch took place on Wednesday in the city of Chamical, in La Rioja province, 880 km northwest of the capital.

The rocket was "launched through the joint efforts of the Air Force, the state-owned military manufacturing company, universities and companies related to the field," Defense Minister Agustin Rossi said.

"This launch is another step toward the recovery of scientific-technological capabilities for defense," Rossi said.

Describing the launch as "a milestone," the minister said, "We have recovered a capability that is of the utmost importance to us."

Argentina's Air Force said the rocket is expected to reach a maximum speed of 3,978 km per hour "until it runs out of fuel," then continue its non-propelled flight, and will later separate from its payload when it reaches an altitude of 49,000 meters.

Argentina has launched three rockets in five years after a 30-year suspension of research and development, according to Rossi.

The first one was launched in 2009 from Serrezuela, province of Cordoba, and the second one was launched in 2011, also in Chamical.

Argentina is expected to launch a Gradicom III rocket in 2014.


Brasil e Argentina Concluem Fase A do Projeto SABIA-Mar

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (20/12) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB) destacando que Brasil e Argentina concluíram a ‘Fase A’ do projeto SABIA-Mar.

Duda Falcão

Brasil e Argentina Concluem
Fase A do Projeto SABIA-Mar

Coordenação de Comunicação Social (CCS-AEB)


Brasília 20 de Dezembro de 2013 - O Comitê Internacional de Avaliação da Missão Sabia-Mar (Satélite Argentino-Brasileiro de Informações Ambientais), formado por representantes da Agência Espacial Brasileira (AEB), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), da Comissão Nacional de Atividades Espaciais da Argertina (CONAE), e de entidades internacionais ligadas a atividades espaciais, reuniu-se no início do mês, em Buenos Aires, na Argentina, para a revisão final da Fase A do projeto binacional.

Esta fase, que engloba todo o planejamento da missão, a relevância dos dados científicos a serem recolhidos, a factibilidade dos equipamentos que serão usados e a operacionalidade da missão, foi aprovada na totalidade. Com esta medida, dá-se um passo importante para a continuidade da missão, que prevê o lançamento do Sabia-Mar 1 em 2018.

Durante a Fase A foram realizados diversos encontros técnicos no Brasil e na Argentina, sendo dois deles com a participação de potenciais usuários dos dados produzidos pelo Sabia-Mar e de representantes de indústrias ligadas ao setor aeroespaciais.

A Fase B, que inclui o Projeto Preliminar do Satélite, deve começar em janeiro próximo, com programação para estar concluída em dez meses. Em seguida, inicia-se a Fase C, que trata da incorporação dos equipamentos no satélite, dos teste dos diversos sistemas e do lançamento.

Comitê – O Comitê de Avaliação Internacional é composto pelo diretor de Política Espacial e Investimentos Estratégicos da AEB, Petrônio Noronha de Souza, Fernando Hisas, Ana Hernádez, Laura Frulla, Jorge Milovic, todos do CONAE; Evlyn Novo, do INPE, Gene Feldman, Amit Sem, ambos da Agência Espacial Norte-Americana (NASA), Roberto Fernandez Borda, da UMBC, e Maycira Costa, da Universidade de Victoria, do Canadá.

O presidente da AEB, José Raimundo Coelho, que estava na China acompanhando o lançamento do CBERS-3, foi representado na reunião pelo diretor da área de satélites, Carlos Alberto Gurgel. Pelo INPE, o processo de avaliação também foi acompanhado pelo engenheiro Marco Chamon.

A missão Sabia-Mar, a ser desenvolvida com dois satélites com vida útil de cinco anos cada um, objetiva a observação dos oceanos, da zona costeira e de águas interiores (lagos, represas, rios) da América do Sul. Como aplicações principais têm-se o estudo do ciclo de carbono, da biosfera marinha, da identificação de zonas potenciais de pesca, e para o controle de eventos como vazamento de petróleo, entre outras.


Fonte: Agência Espacial Brasileira (AEB)