quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

2014 Se Foi. Será Que o Governo Terá Compromisso Com o PEB em 2015?

Olá leitor!

Pois é caro amigo, e mais um ano está indo embora sem que o desgoverno da "Ogra" tenha cumprido nem mesmo 50% de suas promessas no âmbito de nosso Programa Espacial. Apesar disso, o Blog tem de reconhecer que o ano de 2014 foi atípico se levarmos em conta o lançamento bem sucedido do primeiro cubesat brasileiro, o NanosatC-Br1, do Satélite CBERS-4 e da realização da Operação Raposa (primeiro lançamento de um motor-foguete líquido desenvolvido no Brasil) que, mesmo sendo conquistas modestas (se consideramos os 53 anos das atividades espaciais brasileiras) foi o que deu para realizar com o lamentável e vergonhoso desgoverno que temos.

Diante disto as promessas do governo não realizadas este ano (Operação Santa Bárbara I e II (VLS-1 VSISNAV), Operação São Lourenço (SARA Suborbital I), o lançamento do Cubesat AESP-14, do Tubesat Tancredo-1 e do Nanosatélite SERPENS, se juntam em 2015 as outras previsões, como o lançamento do Nanosatélite ITASAT-1, do Cubesat 14-BiSat, o lançamento do primeiro VSB-30 do 4º AO (Anúncio de Oportunidade)  do Programa Microgravidade da AEB, e as missões estrangeiras que estão previstas para acontecerem com foguetes brasileiros na Suécia e na Noruega (Cryofenix, TEXUS 51, 52, 53, MAIUS, MAPHEUS-5, MASER-13 na Suécia e as missões da Noruega que ainda não forma definidas pelo Andoya Space Center –ASC).

Vale dizer que apesar do pouco realizado este ano no PEB o ano de 2014 passa a ser um dos mais produtivos nos últimos dez anos se levarmos em conta a falta de compromisso dos governos civis para com o nosso Programa Espacial desde o Desgoverno Fernando Collor de Mello, até porque outras conquistas e ações de menor expressão foram alcançadas e realizadas durante este ano e merecem serem lembradas aqui no Blog.

Se não vejamos: Em março o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) anunciava que havia qualificado os propulsores para o Satélite Amazônia-1 (veja aqui).

Em junho o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) anunciava a realização bem sucedida do Ensaio do Gerador de Gás do Motor L75 (veja aqui).

Ainda em junho o CLA/IAE anunciava que havia feito testes o com combustível líquido de foguetes visando à realização da Operação Raposa (veja aqui).

Em julho o IAE anunciava que havia realizado com sucesso um Ensaio de Queima em Banco de Provas do Motor S30 visado com isto preparar este motor para as futuras operações de lançamento no Brasil e na Europa (veja aqui).

Em setembro o IAE anunciava que havia realizado com sucesso o Primeiro Ensaio Funcional do Dispositivo Yo-yo do VS-40M da “Operação São Lourenço - SARA Suborbital 1” (veja aqui).

Em novembro a MECTRON anuncia a entrega ao IAE dos equipamentos para Plataforma SARA Suborbital 1 (veja aqui).

Em dezembro o INPE anunciava que estava discutindo com a NASA e o ITA uma Missão na Área de Clima Espacial (Veja aqui).

Dia 04 de dezembro o IAE anunciava que de 23 de Novembro a 06 de Dezembro estaria realizando a Pré-Campanha da Operação São Lourenço (veja aqui).

Dia 10 dezembro era anunciado o sucesso do Primeiro Chip Espacial Brasileiro produzido pela Santa Maria Design House (SMDH), da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), durante a realização da missão do Cubesat NanosatC-Br1 (veja aqui).

Também em dezembro o INPE anunciava o Desenvolvimento de um novo Transponder para Satélites de Coleta de Dados Ambientais (veja aqui).

Já o IAE anunciava a realização bem sucedida da Segunda Campanha de Ensaio de Queima do Motor Foguete Híbrido - H1 (veja aqui).

No dia 22 de dezembro o INPE anunciava ter solicitado ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) o registro de um Programa SATCS Para Controle de Satélites (veja aqui).

E por fim no dia 29 de dezembro o DCTA/IAE e a FUNCATE anunciaram a assinatura de um Convênio que desburocratiza o desenvolvimento do veículo VLM – 1 (veja aqui).

Pois é leitor, como você mesmo pode notar se consideramos a pequena e insignificante importância do PEB perante ao desgoverno da “Ogra” nos últimos quatro anos, até que o ano de 2014 não foi dos piores e caso as promessas e previsões feitas sejam realmente cumpridas em 2015, este ano poderá ser um marco na história do Programa Espacial Brasileiro (PEB), mas sinceramente com a “Ogra” no poder, não adianta alimentar falsas esperanças.

Duda Falcão

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Grupo da UnB Realizou Com Sucesso Lançamento de CanSat

Olá leitor!

Há pouco mais de dois meses o Grupo Capitulo Estudantil AESS da Universidade de Brasília (UnB) vinha trabalhando em um projeto de CanSat intitulado de “µAl-1”. Este CanSat foi desenvolvido com o objetivo de medir a temperatura e a umidade, tendo como carga útil um acelerômetro, um giroscópio e uma câmera.

Finalmente no dia (29/11), o Grupo alugou um avião e fez o lançamento do “µAl-1” partindo do Aeroporto de Formosa (GO), de onde então durante a missão realizaram  vários contatos com CanSat, tendo o Grupo avaliado a experiência como muito positiva, num dia que foi considerado muito emocionante por todos.

Segundo foi informado o Grupo infelizmente não conseguiu achar o local do pouso do “µAl-1”  depois do seu lançamento, mas a experiência foi valida para preparar a todos para o “µAl-2” que será desenvolvido no próximo semestre.

O Grupo da UnB que participou da campanha foi composto pelos seguintes integrantes:

* Alessandra Maia F;

* Daniel Santos Moreira;

* Fabiano Soares;

* Joudefran Aragão;

* Letícia Barros;

* Letícia Munhoz;

* Odilon Neto;

* Thales Queiroz; e

* Victor Hugo Ventura.

O Blog BRAZILIAN SPACE traz agora para seus leitores algumas fotos desta campanha de lançamento e aproveita para parabenizar ao Grupo Capitulo Estudantil AESS da UnB por esta iniciativa positiva, esperando que sirva de exemplo para outros grupos universitários e escolares espalhados pelo enorme território brasileiro, já que quem deveria estar apoiando iniciativas como esta não o faz como deveria.

Duda Falcão

Fotos da Campanha:

Victor Hugo Ventura, Alessandra Maia F e Joudefran Aragão
preparam o CanSat “µAl-1” para lançamento.
Alessandra Maia F e Victor Hugo Ventura preparando
o CanSat “µAl-1” para lançamento.
Todos integrantes do Grupo reunidos antes
do lançamento do CanSat
“µAl-1” .
Daniel Santos Moreira, Alessandra Maia F e Victor Hugo Ventura
cuidando dos últimos detalhes para o lançamento do CanSat “µAl-1” .
Daniel Santos Moreira, Alessandra Maia F e Victor Hugo Ventura
cuidando dos últimos detalhes para o lançamento do CanSat “µAl-1” .
Alessandra Maia F e Victor Hugo Ventura cuidando dos
últimos detalhes para o lançamento do CanSat “µAl-1” .
Victor Hugo Ventura se preparando para o
lançamento do CanSat “µAl-1”.
O Grupo reunido em frente do avião após a missão.


Fonte: Grupo Capitulo Estudantil AESS da Universidade de Brasília (UnB)

Origem de Pedras Misteriosas Que Caíram em Iguaba, RJ, é Investigada

Olá leitor!

Segue abaixo mais uma notícia postada ontem (29/12) no site “G1” do globo.com destacando que segundo pesquisador do Clube de Astronomia de Campos dos Goytacazes (RJ), as três pedras que caíram em piscina de uma casa e no quintal de uma outra residência da cidade de Iguaba Grande (RJ), vieram realmente do espaço.

Duda Falcão

REGIÃO DOS LAGOS

Origem de Pedras Misteriosas Que
Caíram em Iguaba, RJ, é Investigada

Vistoria está sendo feita nas duas áreas onde as pedras foram encontradas.
Pesquisador de Clube de Astronomia disse que materiais vieram do espaço.

Ariane Marques e Jéssica Borges
Do G1 Região dos Lagos
29/12/2014 - 15h20
Atualizado em 29/12/2014 - 15h30

(Fotos: Divulgação/Clube de Astronomia)
Pedras caíram na piscina de uma casa em Iguaba Grande.

Um pesquisador do Clube de Astronomia de Campos, no Norte Fluminense, chegou em Iguaba Grande nesta segunda-feira (29), na Região dos Lagos do Rio, para investigar a origem de três pedaços de pedras misteriosas que caíram na piscina de uma casa e no quintal de outra residência, que fica a cerca de 2 quilômetros de distância. Segundo Marcelo Oliveira, físico e coordenador do clube, o material caiu do espaço em maio de 2013 e foi levado para análise no laboratório da Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF).

A composição encontrada nas pedras, com aproximadamente 1Kg cada, foi 98,58% de silício, levando o pesquisador a considerar algumas hipóteses.

Pesquisador Marcelo Oliveira quer percorrer região em busca de mais pedras.

"Eu não descarto a possibilidade de serem fragmentos de materiais espacias, de astros, como um meteorito, por exemplo, porém, é mais provável que seja algo produzido pelo homem, vindo de uma aeronave ou satélite. Existem várias empresas no mundo que produzem materiais semelhantes e o mistério é saber de onde essas rochas vieram, já que não existe nenhuma composição de rocha igual a essa aqui na região. Realmente caiu do céu", explicou o pesquisador.

O físico vistoriou na manhã desta segunda a primeira casa onde o material foi encontrado e pode ver de perto a intensidade do impacto do objeto, que quebrou a piscina na queda. Ele também pretende, nesta terça, ir até o segundo imóvel para conversar com a proprietária.

O morador Josemar Alvez Albão, de 61 anos, conta que as duas pedras ficaram guardadas até o primeiro contato com a instituição de pesquisa.

"Eu estava na minha sala mexendo no computador quando ouvi um barulho estranho. Olhei pela janela e reparei que a água da piscina subiu. A princípio, achei que alguém tivesse jogado alguma coisa. Fui nos arredores, mas não vi nada. No outro dia, quando fui limpar a piscina, vi que ela estava rachada e encontrei as duas pedras. Elas ficaram comigo até o Clube de Astronomia ter conhecimento do ocorrido", afirma Josemar.

A moradora do bairro Balneário dos Signos em Iguaba, Débora Amélia Elisa Neipp, relembra o momento em que presenciou a queda de uma das pedras com as mesmas características das duas que caíram no quintal de Josemar.

"Estava com meu marido na varanda quando de repente uma pedra caiu do céu. Eu tenho ela como um presente, minha pedra da sorte", afirma Débora.

O pesquisador do Clube de Astronomia pretende ainda percorrer outras áreas para saber se mais gente encontrou esse tipo fragmento.

"Não acredito que tenham caído somente essas três pedras. É bem provável que existam outras espalhadas, por isso, minha intenção é percorrer algumas áreas e conversar com as pessoas em busca de novos pedaços. A ajuda da população pode influenciar na solução desse mistério", revelou.

Pedras pesam cerca de 1Kg cada e tem o silício em sua composição.


Fonte: Site “G1” do globo.com – 29/12/2014

CONAE Argentina Divulga Vídeo da Campanha de Lançamento do Foguete T4000 em 2011

Olá leitor!

Dia 28/12 o “Blog Argentina em el Espacio” do nosso companheiro Gustavo Restuccia, publicou um interessante vídeo divulgado recentemente pela Comissão Nacional de Atividades Espaciais (CONAE) da Argentina sobre a campanha de lançamento do Foguete de Sondagem T4000 ocorrida em dezembro de 2011 das imediações de Puerto Belgrano, Provincia de Buenos Aires, em mais uma tentativa argentina na busca pela tecnologia de acesso a espaço.

Lançado dia 06/12/2011, infelizmente para os argentinos o lançamento deste foguete falhou, (o que é uma pena) devido o mesmo ter apresentado problemas no sistema pirotécnico de abertura das válvulas de pressurização de combustível, impedindo assim a decolagem do foguete, mas vale a pena dar uma conferida no vídeo.

Duda Falcão



Fonte: Blog Argentina en el Espacio - http://argentinaenelespacio.blogspot.com.br/

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

IAE - DCTA e FUNCATE Assinam Convênio Para Desenvolvimento do VLM - 1

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (29/12) no site do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) destacando que o IAE/DCTA e FUNCATE assinaram convênio para desenvolvimento do VLM – 1.

Duda Falcão

IAE - DCTA e FUNCATE Assinam Convênio
Para Desenvolvimento do VLM - 1

Publicada em 29/12/2014 - 15:59
Atualizada em 29/12/2014 - 16:08

O projeto para desenvolvimento do Veículo Lançador de Microssatélites (VLM) brasileiro deu um importante passo nas últimas semanas, com a assinatura do convênio entre a FUNCATE (Fundação de Ciência, Aplicações e Tecnologia Espaciais) e o IAE/DCTA (Instituto de Aeronáutica e Espaço).

O VLM-1, fruto de uma parceria entre o IAE/DCTA e a Agência Espacial Alemã (DLR), visa o desenvolvimento de um foguete destinado ao lançamento de cargas úteis espaciais ou microssatélites (até 150 kg) em órbitas equatoriais e polares ou de reentrada, com três estágios a propelente sólido na sua configuração básica: dois estágios com o motor S50 com cerca de 12 toneladas de propelente e um estágio orbitalizador com o motor S44.

Outras configurações do veículo poderão empregar um terceiro estágio em propelente sólido maior ou em propelente líquido. O VLM deverá atender a uma importante e crescente demanda para o lançamento de cubesats e microssatélites. Este convênio tem vigência de quatro anos e estabelece uma parceria de longo prazo entre a FUNCATE e o DCTA/IAE.



Fonte: Site do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE)

Comentário: Pois é leitor, ta aí o acordo/convênio que desburocratizará o projeto do VLM-1 que o BLOG já havia divulgado em comentários anteriores, mas é como eu disse, apesar de desburocratizar, este acordo só será efetivamente realizado com eficiência se os recursos solicitados forem liberados nos prazos estabelecidos. Em outras palavras, sem o ‘COMPROMISSO’ da “Ogra” nada de VLM-1 em 2017 ou 2018.

Jovens Alunas Gaúchas Conquistam Concurso Nacional de Astronomia Promovido Pelo LNA

Olá leitor!

Segue abaixo mais uma notícia postada dia (19/12) no site “G1” do globo.com destacando que duas jovens estudantes gaúchas de 13 anos conquistaram recentemente um Concurso Nacional de Astronomia promovido pelo Laboratório Nacional de Astrofísica (LNA).

Duda Falcão

RIO GRANDE DO SUL

Alunas de 13 Anos do RS Vencem
Concurso Nacional de Astronomia

Ana Vitória e Emanuela disputaram com 561 estudantes de todo país. 
Elas e a professora Lilian irão viajar e visitar Observatório em MG.

Do G1 RS
19/12/2014 - 14h21
Atualizado em 19/12/2014 - 14h21

(Foto: Sociedade Educacional Três de Maio/Divulgação)
Alunas de Três de maio venceram concurso nacional.

Ana Vitória Foletto Lasch e Emanuela da Silva Foletto têm 13 anos e são alunas do 8º ano da Sociedade Educacional Três de Maio. Moradoras da cidade na Região Noroeste do Rio Grande do Sul, as meninas deixaram outros 561 estudantes de todo o país para trás e foram vencedoras de um concurso de astronomia promovido pelo Laboratório Nacional de Astrofísica em parceria com a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica.

As jovens foram desafiadas pela professora a participar do concurso e escolheram a Galáxia NGC 2207. “A gente achou interessante porque essa é uma galáxia que não dá pra ver sozinha. Ela um dia vai colidir com a Galáxia IC 2163 e vai se transformar em outra”, diz Ana Vitória sobre a escolha.

Emanuela, sua parceira de trabalho, também vibra com a vitória. “Achei bem interessante fazer o trabalho. Nunca tinha me interessado por galáxias. Quando começamos a pesquisar vimos que é uma coisa muito grande", afirma.

O concurso "Escolha um Objeto Astronômico para ser observado com o Telescópio SOAR" vai premiar as vencedoras e a professora Lilian Maria Christmann Stoll, que promoveu o trabalho escolar, com uma visita ao Observatório do Pico dos Dias, em Brasópolis, Minas Gerais. A escola das meninas também receberá uma visita de pesquisadores do LNA e uma palestra sobre as atividades realizadas nos laboratórios e objetos astronômicos escolhidos.



Fonte: Site “G1” do globo.com – 19/12/2014

Comentário: Pois é o LNA está de parabéns por esta iniciativa. Aliás, a Área Astronômica do País tem sido um grande exemplo de sucesso nos últimos 10 anos, e no caminho que segue certamente trará grandes benefícios à pesquisa científica e tecnológica nesta área nas próximas décadas. Bem diferente da Área Espacial onde se convive com grandes fantasias e incertezas cada vez maiores sobre o futuro PEB. O Blog BRAZILIAN SPACE aproveita para parabenizar as jovenzinhas gaúchas pelas suas conquistas.

Objeto que Caiu do Ceu no MS Vira Atração em Chácara

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada ontem (28/12) no site “Campo Grande News” destacando que um objeto caiu do céu na cidade de Santa Rita do Pardo, a 266 km de Campo Grande (MS).

Duda Falcão

INTERIOR

Após "Chuva de Luzes", Objeto Gigante Cai do Céu e Vira Atração em Chácara

Aline dos Santos
Campo Grande News
28/12/2014 - 11:52

(Fotos: Reprodução/Facebook)
Selfie com objeto que, segundo moradores, veio do céu.

Depois do clarão no céu, um estrondo, um susto e muitas dúvidas rondam Santa Rita do Pardo, a 266 km de Campo Grande. No céu da cidade de sete mil habitantes, bolas de fogo foram avistadas nesta madrugada.

Em seguida, três estrondos consecutivos e um objeto, semelhante a um grande tanque de caminhão, caiu na chácara Santa Maria. “ Eram 3 horas da madrugada e sete bolas de fogo vieram do céu”, diz Marcelo Gulart, 44 anos, proprietário de supermercado na cidade.

Amigo do dono da chácara, Marcelo conta que a peça tem 1,70 metro de altura e peso de 50 quilos. Carbonizada, ela caiu a 50 metros da casa de Francisco Souza Dantas, 69 anos.

Na manhã deste domingo, o local virou atração turística, ponto de romaria de curiosos ao prefeito. Com tanto movimento, Francisco cogita fechar as porteiras.

Detalhe do objeto que caiu em Santa Rita.

As luzes foram avistadas no céu por moradores de diversas cidades, como Campo Grande, Antônio João e Fátima do Sul, além de relatos similares no Paraná e Paraguai. Primeiro, foi classificado como chuva de meteoros, mas, o mais provável é que se trate de lixo espacial.

O acadêmico Douglas Bortolanza Lara, 29 anos, afirma que o meteoro tem velocidade maior. “O lixo espacial é mais lento do que o meteoro”, diz, após ver as imagens. Ele cursa História, mas se dedica à astronomia desde 2001 e mantém a página “Astronomia em Dourados”, que reúne outros observadores.

Veja Mais




Fonte: Site Campo Grande News - http://www.campograndenews.com.br

Comentário: Pois é, ta ai a notícia e agradecemos ao leitor Wilian Luís Campesato pelo envio da mesma.

domingo, 28 de dezembro de 2014

AEB Divulga Novo Vídeo Institucional

Olá leitor!

Trago agora para você dois vídeos recentemente divulgados pela Agência Espacial Brasileira (AEB) e pelo Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) respectivamente.

O primeiro deles é o novo vídeo institucional da AEB que aborda um pouco da história das atividades espaciais do país, a infraestrutura física nos centros de pesquisas e em seus centros de lançamentos, o que vem sendo realizado atualmente na área e também as perspectivas para 2015 e futuras. Veja abaixo.


Já o segundo vídeo mostra um dos tiros em Banco de Testes (mais especificamente o décimo quarto e último) do primeiro motor-foguete híbrido desenvolvido no IAE, ou seja, o H1, tiro este que fez parte da segunda campanha de ensaios deste motor (já citada no Blog – veja aqui), realizada de 17 a 25 de novembro de 2014 no Laboratório de Propulsão Líquida da Divisão de Propulsão Espacial (APE) do IAE. Veja abaixo


Duda Falcão


Fonte: Agência Espacial Brasileira (AEB) e o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE)

sábado, 27 de dezembro de 2014

Programa SERPENS - O Mistério Continua - 2

Olá leitor!

Dando sequencia com as investigações sobre este misterioso Programa SERPENS (Sistema Espacial para Realização de Pesquisas e Experimentos com Nanossatélites) da nossa Agência Espacial de Brinquedo (AEB), trago agora para você o segundo artigo sobre este programa que começo a acreditar tenha nas entre linhas como um dos seus principais objetivos em médio prazo beneficiar mal gerada empresa ACS - Alcântara Cyclone Space (explicarei melhor mais abaixo).

Segundo a nossa investigação além da participação do Laboratório de Engenharia de Processos de Conversão e Tecnologia de Energia (LEPTEN)” da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC (veja aqui o primeiro artigo), este programa conta também com a participação da UnB, UFABC, UFMG e o Instituto Federal Fluminense (IFF), além de contar também com a participação internacional da Universidade de Vigo (ESP), Morehead State University (EUA), CalPolyState University (EUA) e a Scuola di Ingegneria Aerospaziale da Itália, tendo inclusive também a curiosa participação da empresa brasileira Orbital Engenharia.

Para tanto, sob a coordenação de um time criado pela AEB com alunos e professores da Universidade de Brasília (UnB), tendo a frente a Prof. Dra. Chantal Capelletti (italiana de origem), foi montado nas instalações da própria agencia em Brasília o “Laboratório SERPENS”, que conta com uma Sala Limpa, um Laboratório Mecânico, uma pequena Biblioteca, três Workstations e uma Sala de Espera, laboratório este que é uma das dúvidas em relação à necessidade de sua existência por parte de pesquisadores que contataram o BLOG (essa e outras dúvidas serão abordadas num terceiro e último artigo. Aguardem).

Já o primeiro nanosatélite do programa, o SERPENS-1, será um cubesat 3U, com volume de 3 litros, massa acima de 4 kg e terá o seu corpo coberto por painéis solares, muito provavelmente fornecidos pela Orbital Engenharia. Vale dizer que o Programa prevê até 2020 o desenvolvimento de mais quatro nanossatélites SERPENS.

O leitor pode perguntar: Mas Duda quais são os objetivos deste programa? Bom caro leitor, segundo a investigação do BLOG os objetivos são os seguintes:

* Envolver alunos, professores e jovens engenheiros em um projeto espacial;

* Estimular a cooperação entre a Indústria Espacial Brasileira e as universidades;

* Validar o transponder do INPE para o Sistema Brasileiro de Coleta de Dados;

* Criar uma Rede Universitária Brasileira de Estações de Solo (3 já instaladas + 10 ainda sendo projetadas);

* Testar um nanosatélite PPT no espaço (Pulsed Plasma Thrusters - Propulsor de Plasma Pulsado) – (interessante iniciativa, desde que seja um projeto nacional); e

* Lançamento do satélite em menos de 12 meses (pelo menos no projeto do primeiro nanosatélite do programa este objetivo já desceu pelo ralo, e diferentemente do que foi divulgado pela AEB (veja aqui) aparentemente deu xabu no teste de segurança que a Japan Manned Space Systems Corporation (JAMSS)” realizou em setembro em Brasília (Pinóquio, Pinóquio, o nariz não para de crescer), coisa que deverá atrasar o lançamento deste nanosatélite sabe-se lá quanto tempo).

Vale dizer que segundo informações colhidas em sites internacionais pelo Blog o SERPENS-1 estava previsto inicialmente para ser lançado na “Missão Falcon 9 - SpaceX CRS 5”, ou seja, a mesma que deverá lançar (se não houver mais atrasos) dia 06 de janeiro próximo o Cubesat AESP-14 do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

Além desses objetivos do Programa SERPENS leitor eu incluiria “nas entre linhas” um outro objetivo convenientemente não citado por eles que seria:

* Ajudar na criação de uma demanda desses tipos de satélites para atender irresponsavelmente as necessidades da mal engenhada empresa bi-nacional Alcântara Cyclone Space (ACS) e de seu trambolho tóxico ucraniano.

O leitor pode perguntar: Porque você diz isto Duda? Simples meu caro leitor amigo, existem fortes indícios de que este seja um dos objetivos deste programa, não só no material pesquisado pelo BLOG, como também no recente exemplo dado quando da realização do “1st Latin American IAA CubeSat WorkShop” ocorrido entre os dias 08 a 11/12 em Brasília. Quem você acha que foi um dos patrocinadores deste evento?

O leitor então pode perguntar: Mas Duda, como fica então nessa história as demandas de satélite para o VLS-1 e principalmente para o VLM-1? Bom leitor o que eu posso lhe dizer é que não ficam, em momento algum nos documentos consultados pelo BLOG é citado o uso desses veículos em qualquer dos projetos do SERPENS ou de qualquer outro programa de pequenos satélites em curso no país. Mas Duda como pode ser isto? Bom leitor, só mesmo a “Ogra” e seus gestores de merda do MCTI e da AEB podem responder a esta sua pergunta. Escreva para suas acessórias e questione, quem sabe eles respondem. Isto é, se é que há alguma resposta para isto.

Devo lembrar ao leitor que quando esse acordo que gerou esse desatino chamado ACS foi assinado, o seu mentor debiloide, o Sr. Roberto Amaral, e o seu apoiador humorista, o ex-presidente LULA, disseram que o Cyclone-4 não iria interferir nos projetos de veículos lançadores em curso no país, ai incluindo também nas suas demandas de mercado, já que só atuaria no mercado de lançamento de satélites geoestacionários.

Ora, na verdade nem uma coisa nem outra ocorreu, e este desatino não só interferiu nos projetos de nossos veículos lançadores, como agora (após chegarem a conclusão que eles não tem competência para atuar no competitivo mercado internacional de lançamento de satélites geoestacionários, e o fato de seu foguete não atender as necessidades deste mercado) começam atirar para todos os lados contando com a ajuda de uma agência que não agencia nada, de um pseudo presidente incompetente e conivente, sob a direção desta debiloide irresponsável, mas que infelizmente é quem tem o poder nas mãos.

Bom leitor é isto, daremos sequencia nas próximas semanas com o terceiro e último artigo sobre este Programa SERPENS, onde abordaremos as grandes dúvidas sobre a viabilidade e a seriedade deste projeto que nos foram colocadas por pesquisadores da área e alguns de nossos leitores. O bicho vai pegar.

Duda Falcão

Russia's GLONASS to Provide Brazil With Alternative to GPS

Hello reader!

It follows an article published today (12/26), in the website www.gpsdaily.com, noting that Russia's GLONASS to provide Brazil with alternative to GPS.

Duda Falcão

GPS DAILY

Russia's GLONASS to Provide
Brazil With Alternative to GPS

By Staff Writers
Moscow, Russia (Sputnik) Dec 26, 2014

File image.
The Russian Global Navigation Satellite System (GLONASS) will provide Brazilians with an alternative to the American Global Positioning System (GPS), giving them more localized data and stability, the GLONASS project coordinator in Brazil told Sputnik.

"Brazil will have an alternative to GPS as a civil-use localization system. So all Brazilians will be able to access this system, and this will mean an increase in the number of satellites as people will be able to connect to both GPS and GLONASS. Also [this means] having more localized data and more stability," Geovany Borges said.

Borges, who is also a professor of the University of Brasilia, noted that the mode of operation of Russia's GLONASS is similar to that of the GPS.

"For us, Brazilians, it will be an alternative system in case the North American system experiences some problems or a decrease in the number of satellites - [as the GPS] also has some room for improvement - so GLONASS will be able to cover this break in the US system," he said.

Russia's first overseas GLONASS ground station was launched in Brazil in February 2013. In July 2014, Brazilian Minister of External Relations, Luiz Alberto Figueiredo, announced that two more GLONASS stations were to open in the states of Pernambuco and Rio Grande do Sul.

"We are currently at various stages of pre-commissioning work, we are experimenting with sending data to Russia in order to contribute to the gauging the system," Borges said.

The GLONASS project, which was launched in 1993, is considered to be Russia's answer to GPS (Global Positioning System).

The GLONASS network currently consists of 29 satellites, including 24 operational, allowing real-time positioning and speed data for surface, sea and airborne objects around the globe.


sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Nova Atualização de Nossas Campanhas

Olá leitor!

Com um dia de atraso trago para você a atualização de nossas campanhas, atualização está que será a última no ano de 2014.

Em relação à campanha da “Petição Online da ACS - Mudanças Já ou o Destrato do Acordo”, esta semana não obtivemos qualquer avanço, permanecendo com as 754 assinaturas.  O resultado continuou extremamente ruim e esperávamos algo bem melhor esta semana. A notícia de que o governo criou uma comissão (pra mim fajuta) para analisar este desastroso acordo que gerou a ACS demonstra que a empresa realmente pode está em processo de implosão e correndo o risco de sofrer uma CPI (da mesma forma para mim fajuta, mas que ajudaria pelo menos a impedir o andamento do projeto). Leitor esta é a hora de fazermos valer a nossa luta contra este acordo candiru’ e altamente prejudicial que vem literalmente boicotando o verdadeiro Programa Espacial Brasileiro. Vamos lá gente, vários profissionais sérios do PEB já assinaram essa petição e precisamos do seu apoio nessa luta contra esses energúmenos irresponsáveis.

Já quanto à “Campanha para Regulamentação das Atividades de Grupos Amadores”, esta semana continuamos com os mesmos dez grupos inscritos desde o lançamento da campanha, ou seja, os grupos Auriflama FoguetesBANDEIRANTE Foguetes Educativos, Carl SaganCEFABCEFECInfinitude FoguetismoNTAITA Rocket DesignUFABC Rocket Design e PEUE (Pesquisas Espaciais Universo Expansivo). Vamos lá gente, cadê os grupos amadores desse país, vocês não querem se organizar?

Agora leitor, em relação á “Campanha de Manutenção do Blog”, apenas 5 colaboradores  já realizaram suas colaborações no mês de dezembro no vakinha.com.br. Foram Eles:

1 - Carlos Cássio Oliveira (presidente do CEFAB)
2 - Diego LvM
3 - Elison Gustavo (idealizador da campanha)
4 - José Félix Santana, Prof. (presidente do CEFEC)
5 - Fabrício de Novaes Kucinskis (INPE)

Enfim... vamos continuar aguardando que a partir dessa semana haja uma mudança de postura de nossos leitores nesses últimos dias de 2014, para que assim possamos efetivamente continuar contribuindo com o Programa Espacial Brasileiro, e quem sabe, com a permanência do blog online ou a criação do Portal Espacial que é hoje o nosso principal objetivo.

OBS: Leitores continuam votando na campanha do VLM-1/ITASAT-1. Por favor, peço uma vez mais aos nossos leitores que não votem nessa campanha, pois a mesma não está mais ativa, já que não houve a resposta necessária e assim perdeu o sentido. Afinal não há mais tempo para cumprir o prazo de lançamento estabelecido na campanha, e ela continua visível no blog apenas a título de registro. Se quiseres realmente ajudar votem na Petição da ACS, está sim é a campanha que precisa avançar para combater este desatino.

Duda Falcão