sábado, 31 de maio de 2014

Brazuquinha Participa de Concurso de Universidade Americana Lançando Cápsulas no Espaço

Olá leitor!

Veja só leitor como são as coisas, embora o lançamento de balões científicos seja um fato muito comum paras alunos de escolas americanas, realizar algo assim no Brasil não é nada fácil, não só devido aos custos, mas também pelas dificuldades que existem para se adquirir equipamentos de bordo, entre outras coisas.

Pois é leitor, mas apesar de todas essas dificuldades, e após saber que a Universidade de Stanford (EUA), havia criado um concurso tendo como objetivo levar balões até a fronteira do espaço, um jovem Brazuquinha de apenas 16 anos do interior paulista, chamado Francesco Lena, não titubeou e aceitou o desafio de levar o nome do Brasil a mais de 35 mil metros de altitude.

Assim sendo, com a ajuda de amigos, dos familiares, da escola e até mesmo da namorada, o jovem paulista criou em 2012 o “Projeto Cirrus”, que tinha como objetivo o lançamento de um balão científico dotado de câmeras e sensores capazes de registrar a Terra de uma grande altitude. Ééééé leitor, e não é que o Brazuquinha e sua equipe alcançaram o seu objetivo.

No dia 29/11/2013, a missão que era composta de um balão meteorológico de 1500 gramas equipado com três câmeras digitais, um localizador GPS via satélite e um data-logger (para analisar os dados coletados durante o voo), foi lançada com sucesso a partir da cidade de Amparo (SP), e ao atingir a altitude máxima prevista de 32 mil metros, o balão estourou (como previsto), tendo a carga útil retornado a Terra com os valiosos instrumentos através do uso de um sistema de paraquedas.

O jovem Lena planejou sua missão nos mínimos detalhes, inclusive criando uma espécie de "controle da missão" de onde recebeu os sinais de localização da cápsula, pasmem, retransmitidos pelo satélite francês SPOT.

"Nós perseguimos o balão até que ele explodiu. Mesmo de longe, foi possível vê-lo como uma estrela pequena e bastante brilhante", afirmou o jovem Brazuquinha.

Ainda segundo o jovem paulista, a sonda teve de enfrentar condições extremas no ápice da missão, com a temperatura atingindo -55°C e a pressão atmosférica chegando a 0,2% da do nível do mar, e quando a equipe recuperou a carga útil verificou que a cenas gravadas eram impressionantes, realmente de tirar o fôlego, estava assim cumprida a missão.

Entretanto leitor, o jovem paulista não parou por ai, e animado com o sucesso alcançado na primeira missão, partiu então para participar do concurso organizado pela Universidade de Stanford, aquele mesmo citado no início de nosso artigo.

O concurso que é batizado de “Global Space Balloon Challenge” é dividido em diversas categorias (a categoria que o jovem brasileiro participa é a de melhor imagem e design), e tem como objetivo encorajar e estimular os estudantes a construírem e lançarem seus próprios equipamentos, contando com a participação de diversas universidades americanas e de outros países.

Inscrito no concurso, e sendo uma pessoa de ação (bem diferente de alguns que militam nos bastidores de nossa desacreditada agência espacial em Brasília) às 05h30 BRT do dia 19/05/2014 o jovem Francesco Lena e sua equipe lançaram ao espaço a sua segunda missão, dessa vez composta por um balão de látex de 1500 gramas e de três sondas individuais que foram batizadas de Zenith, Sunrise e Valentina, além de uma radiossonda comercial.

Ainda segundo o nosso jovem Brazuquinha, diversos equipamentos foram inseridos a bordo das cápsulas e entre eles três câmeras de vídeo de alta-definição, um data-logger (equipamento para registrar as condições ambientais durante o voo), um telefone celular, sensores de temperatura e localizadores de posição do tipo SPOT.

O lançamento foi realizado antes do amanhecer, já que o objetivo da missão era registrar o nascer do sol visto da estratosfera, bem como as luzes das cidades e também o efeito prismático da refração da luz nas altas camadas da atmosfera.

A Missão


As sondas da missão vieram atingir o ápice de sua jornada depois de 105 minutos de lançadas e depois de enfrentarem temperaturas inferiores a -55°C, pressão tendendo a zero e níveis altíssimos de radiação solar, o balão de látex que as transportavam expandiu e rompeu-se (devido a enorme diferença de pressão), fazendo com que a cápsula despenca-se em queda livre de uma altitude de mais de 32 mil metros.

A cápsula então veio a pousar graças a um sistema de paraquedas acionado alguns segundos após o inicio do voo em queda livre, pousando suavemente a 41 km do local do lançamento, no município de Santo Antônio da Posse (SP), a poucos quilômetros do local previsto para pouso.

Não demorou muito para que a equipe que acompanhava a cápsula por terra chega-se ao local do pouso, resgatando o equipamento sem qualquer dano, e logo perceber que não havia palavras que descrevessem com exatidão as belas imagens captadas pela missão.

Vale dizer que a equipe do jovem Francesco Lena foi a única do país a representar o Brasil neste concurso e segundo o jovem Brazuquinha,  os resultados da missão já foram enviados aos responsáveis, que deverão em breve divulgar o resultado final da competição.

Quando leio uma notícia com essa leitor fico a me perguntar se ainda podemos acreditar neste país. Quantos Francesco Lenas serão necessários para suplantarmos os Rousseffs, Mercadantes, Amorins, SaitosRaimundos, Bernardos,  Collors, Lulas, e tantos outros que infestam a nossa sociedade com as suas ações danosas? Essa é realmente uma pergunta difícil de responder, mas enfim... já dizia minha vozinha, cada povo que carregue a sua cruz e procure encontrar soluções, e assim evitar de ser crucificado por ela.

Aproveito esse momento para parabenizar ao jovem Brazuquinha Francesco Lena pela iniciativa de realizar essas duas missões, bem como de demonstrar competência em liderar uma equipe formada por pessoas de diversas idades em busca de um objetivo claro e bem definido. Parabéns jovem Francesco, você é “GENTE QUE FAZ”. Quem dera pessoas como você fossem maioria nessa terra de ninguém.

Para aqueles leitores que querem acompanhar as aventuras de nosso Brazuquinha, sugiro que visitem a sua página no Facebook pelo link: https://www.facebook.com/projetocirrus

Duda Falcão


Fonte: Formulado com informações colhidas do site Apollo11

sexta-feira, 30 de maio de 2014

2ª Edição do Simpósio Aeroespacial Brasileiro Tem Público Recorde

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (30/05) no site do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) destacando que a "2ª Edição do Simpósio Aeroespacial Brasileiro" teve Público Recorde.

Duda Falcão

2ª Edição do Simpósio Aeroespacial
Brasileiro Tem Público Recorde

ACS/DCTA
Revisão: Ten Gabrielli
30/05/2014

Após três dias de atividades, chegou ao fim na última quinta-feira, dia 29, a 2ª edição do Simpósio Aeroespacial Brasileiro, promovido pela Associação Brasileira Aeroespacial. Durante o encontro, foram apresentados 49 trabalhos técnico-científicos e promovidas três palestras, além de uma mesa redonda com pesquisadores argentinos, com o intuito de estreitar relações e criar possibilidades de cooperação.

Dentre as pesquisas apresentadas, 25 são provenientes do projeto Uniespaço, através do qual a Agência Espacial Brasileira (AEB) aloca recursos nas universidades e outras instituições de ensino públicas, de forma a trazê-las para dentro do Programa Espacial Brasileiro. É o caso dos mestrandos Diego Fernandes Moro e Antônio Carlos, que vieram de Curitiba para representar a Universidade Federal do Paraná (UFPR), pela segunda vez. “Só o nosso grupo de pesquisa vai apresentar seis trabalhos.

Simpósios, seminários e congressos na área aeroespacial são muito raros no Brasil, então esta é uma oportunidade única de conversar com outros pesquisadores e estabelecer novas parcerias.

Segundo o organizador do evento, Paulo Moraes, embora não se tenha trabalhado para aumentar o número de inscritos, houve acréscimo em relação ao Simpósio anterior, realizado em 2012. “Este é um momento importante de circulação de ideias, estabelecimento de contatos e a possibilidade de integração entre alunos, pesquisadores, instituições de pesquisa e indústria, ou seja, entre os vários atores envolvidos no processo. E não poderíamos ter um espaço melhor que o Memorial Aeroespacial Brasileiro para as atividades, onde se encontra tudo que foi feito nos últimos 60 anos, nas áreas de aeronáutica e espaço”, afirma Moraes.

Foto: Wilson Lima


Fonte: Site do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA)

Comentário: Poxa fico muito satisfeito em saber que o evento foi um sucesso de público e aproveito para da Bahia parabenizar ao Dr. Paulo Moraes Jr. (ex-presidente da AAB e Coordenador do Programa Cruzeiro do Sul do IAE) pelo sucesso alcançado, ao mesmo tempo lamentar por não pudermos participar cobrindo o evento como gostaríamos. Uma pena, mas fica para uma próxima vez. 

Gerador Solar do CBERS-4 é Integrado ao Modelo de Voo na China

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (30/05) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB) destacando que o Gerador Solar do Satélite CBERS-4 é integrado ao modelo de voo na China.

Duda Falcão

Gerador solar do CBERS-4 é Integrado
ao Modelo de Voo na China

Coordenação de Comunicação Social (CCS-AEB)

Foto: AEB/Divulgação
Modelo de voo do Cbers com gerador solar integrado.

Brasília, 30 de maio de 2014 – As atividades com o Gerador Solar (SAG, na sigla em inglês) integrado ao Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres (CBERS-4) começam, na China, na primeira semana de junho, com a supervisão de técnicos brasileiros e chineses.

A partir da segunda semana se inicia a fase de testes ambientais com o modelo de voo do satélite, que inclui medidas de massa, teste acústico, de vibração e termo-vácuo.

Em abril último o gerador foi submetido à outra série de testes no Laboratório de Integração e Testes (LIT) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em São José dos Campos (SP). No último dia 8 o equipamento foi embarcado para a China.

Com mais de 16 metros quadrados (6,3 x 2,6 m) o SAG é responsável por captar a luz do Sol e convertê-la em energia para alimentar as baterias do satélite. Apesar da dimensão avantajada a peça pesa só 55 quilos, pois a avançada tecnologia empregada na sua fabricação pelas empresas Orbital Engenharia Ltda e CENIC Indústria e Comércio Ltda, ambas de São José dos Campos, utiliza materiais leves, mas de alta resistência e durabilidade.

Energia – Abrir o gerador solar é a primeira atividade do satélite ao se posicionar na órbita programada. Durante o tempo em que o satélite recebe a luz solar em órbita, o SAG, além de abastecer os diversos instrumentos a bordo, também completa a carga das baterias para energizar os equipamentos na fase de eclipse, ou seja, período em que a luz solar não atinge o equipamento.

Desenvolvido com tecnologia moderna de células de tripla junção de alta eficiência energética o SAG do CBERS-4 gera até três mil watts de potência elétrica em condições normais de iluminação.

O CBERS-4 está programado para ser lançado em 7 de dezembro próximo da China, país parceiro do Brasil no desenvolvimento da série de satélites para sensoriamento remoto desde os anos 1980.


Fonte: Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentário: Veja bem leitor, mesmo que a notícia seja verdadeira, pois a AEB não merece a menor credibilidade no que divulga, só para constar, vale dizer que a foto que acompanha a nota é na verdade a do Satélite CBERS-3 pouco antes de ser integrado na coifa do foguete chinês que fracassou no lançamento.

IFI Recertifica a MECTRON com AQAP 2014

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (30/05) no site do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) destacando que do Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI) retificou a empresa MECTRON com o Allied Quality Publication (AQAP 2014)”.

Duda Falcão

IFI Recertifica a MECTRON com AQAP 2014

CSG/IFI
Revisão: Ten Gabrielli
30/05/2014

No último dia 23, uma cerimônia marcou a entrega, por parte do Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI), do certificado Allied Quality Publication (AQAP 2014) à MECTRON. O documento, que é uma exigência contratual e renovado anualmente, avaliza a empresa a atuar nas áreas de concepção, projeto, desenvolvimento e fabricação de produtos para aviação, espaço e defesa.

Segundo o Chefe da Divisão de Certificação em Sistemas de Gestão, Major Soracli de Oliveira Silva, “a recertificação AQAP 2110 obtida pela MECTRON significa que a empresa demonstrou, em auditoria do IFI, que possui um sistema de gestão da qualidade implementado e que atende aos requisitos estabelecidas nos contratos do COMAER”.

Na cerimônia de entrega do certificado ao Diretor-Presidente da MECTRON, Gustavo Ramos, o Diretor do IFI, Coronel Aviador Marcelo Franchitto ressaltou a importância do comprometimento da alta direção na melhoria contínua do Sistema de Gestão da Qualidade, garantindo que seus produtos atendam a detalhados conjuntos de especificações e padrões, aumentando, assim sua competitividade no mercado nacional e estrangeiro.



Fonte: Site do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA)

SpaceX Apresenta Sua Nova Cápsula Espacial Tripulada

Olá leitor!

Trago agora para você um vídeo que foi transmitido ao vivo dia 29/05 sobre apresentação da cápsula espacial tripulada “Dragon V2” da SpaceX, apresentada pelo presidente da empresa, o Sr. Elon Musk.


A cápsula é fantástica e sua simplicidade parece coisa de filme de ficção científica, mas é o resultado de um programa espacial sério e apoiado por uma sociedade que olha para o futuro.

O surgimento e o crescimento de uma empresa como a SpaceX só foi possível devido ao interesse de sua sociedade expressada pelo apoio de sua classe política, que no início da década de 60 criou um programa governamental que atualmente não investe menos de 18 bilhões de dólares anuais, só no programa civil, fora o programa conduzido pela USAF (Força Aérea Americana), que pelo que sei, não divulga seu orçamento, mas que se desconfia seja pelo menos duas vezes maior do que o da NASA. Isto senhores gera demanda e com demanda aparecem investidores como o Sr. Elon Musk.

É claro que o Sr. Elon Musk é um visionário e iniciou a sua empresa bem antes de assinar qualquer acordo com a NASA, mas também é preciso lembrar que o universo em que o Sr. Elon Musk esta inserido é bem diferente do universo em que, por exemplo, o Eng. José Miraglia (Edge of Space), o Tecn. Oswaldo Loureda e o Sr. Waldir Vieira (ACRUX), o Eng. Rene Nardi (INOTECH), o Eng. Lucas Fonseca (AIRVANTIS), o Sr. Sérgio Cabral Cavalcanti (SpaceMETA) estão inseridos. Ou seja, dito de outra forma, apesar de visionário, o Sr. Elon Musk foi motivado por um sonho e principalmente pela crença de que mais cedo ou mais tarde ele conseguiria o apoio governamental para seus projetos, como realmente acabou acontecendo, já que o seu universo contribuía para isso, infelizmente bem diferente do universo em que estão inseridos ao nossos Brazucas.

Volto a insistir, não existe programa espacial privado em nenhum lugar do mundo, e sim atividades espaciais privadas que são mantidas quase que totalmente pelas demandas geradas pelos seus respectivos governos, não só porque isto estaria indo de encontro as normas internacionais vigentes que determinam que o estado é o responsável pelas atividades espaciais realizadas em seu território, mas também pelos altos riscos envolvidos e pelo seu alto investimento.

Portanto leitor, se quisermos realmente que surjam empresas no país como a SpaceX (não como a Visiona que é uma piada de cunho político) precisamos criar uma programa governamental forte, eficiente e serio, conduzido por profissionais comprometidos com resultados, com leis que facilitem a inovação na área, e que o setor permaneça imune a interferência política danosa. Para começar, o primeiro passo seria transformar o PEB num programa de estado e a AEB numa secretaria ou ministério ligada diretamente a Presidência da Republica, mas nenhuma dessas ações será possível enquanto pessoas como os da trupe dessa desastrosa presidentA petista continuarem se perpetuando no poder.

Temos um bom começo e competência nos institutos de pesquisas que precisam ser desafiados, cobrados e bem geridos para apresentarem resultados. Temos um bom começo também na classe acadêmica que nos últimos anos vem criando seus cursos de Engenharia Aeroespacial nas universidades brasileiras. Temos também um bom começo com empresas grandes como a Avibrás (área de foguetes), a Embraer (que pode se interessar por um projeto serio na área de satélites se houver demanda), em médias empresas como a MECTRON, CENIC, ORBITAL Engenharia, FAUTEC, entre outras, e em pequenas empresas inovadoras como a Edge Of Space, AIRVANTIS, INOTECH, ACRUX, SpaceMETA, mas o que nos falta é a participação efetiva e comprometida do governo no que lhe cabe fazer, ou seja, financiar, ordenar o setor, conduzir e cobrar resultados, justamente como acontece em outros lugares do planeta.

Dito isso só nos resta parabenizar ao Sr. Elon Musk e sua equipe da SpaceX por demonstrar que quando se trabalha com seriedade resultados são alcançados, e também gostaríamos de agradecer ao Eng. José Miraglia da empresa Edge Of Space pelo envio desse histórico vídeo.

Duda Falcão

SpaceMETA News - Nineteen Edition

Olá leitor!

A equipe brasileira SpaceMETA participante do “Prêmio Google Lunar X-Prize” participará de 04 a 06/05 do “2014 Annual Team Summit”, que será realizado este ano em Budapest,  na Hungria.

Durante o evento, o Sr. Sérgio Cabral Cavalcanti (líder da equipe) será um dos sete palestrantes convidados e apresentará aos participantes a palestra “Space – A Perfect Place to Expand the Humanity”.

O evento desse ano será organizado pela “Equipe PULI”, da Hungria, que é formada por jovens profissionais húngaros e por entusiastas do espaço.  Quem sabe uma dia a SpaceMETA possa ser a organizadora de um evento como esse no Brasil. Isto é, caso ainda dê tempo, já que o prazo do prêmio está se esgotando.

Aproveito para comunicar que recentemente (veja aqui) recebi um comunicado do Sr. Sérgio Cabral Cavalcanti confirmando que muito breve será anunciado a estratégia para a Missão Lunar Micro-Exploradora (LUMEM ).

Duda Falcão


Fonte: Equipe SpaceMETA

quinta-feira, 29 de maio de 2014

BNDES Apresenta no IFI Nova Facilidade na Interação Entre Indústria e as ICT

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (29/05) no site do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) destacando que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) apresentou no Instituto de Fomento e Coordenação (IFI), nova facilidade na interação entre Indústria e as Instituições Científicas e Tecnológicas (ICT).

Duda Falcão

BNDES Divulga, no IFI, Nova Facilidade
na Interação Entre Indústria e ICT

NIT / Revisão: Ten Gabrielli
29/05/2014

No último dia 14, técnicos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) apresentaram, no Instituto de Fomento e Coordenação (IFI), o lançamento de um produto que vai facilitar a interface entre a indústria e as Instituições Científicas e Tecnológicas (ICT), o chamado BNDES Solução Tecnológica.

Segundo o Chefe do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) do IFI, Renato Mussi, responsável pela vinda do BNDES, o produto lançado é uma modalidade especial de financiamento indireto em que empresas interessadas em produtos e processos gerados por instituições ligadas à tecnologia podem conseguir financiamentos através do Banco para adquiri-los.

“Se o ITA, por exemplo, tem uma patente ou expertise em determinado assunto que é de interesse, digamos, da Embraer, a empresa pode pleitear o dinheiro através do BNDES Solução Tecnológica para financiar a transferência de tecnologia, ou a adaptação de um produto, ou mesmo a consultoria”, explica Renato Mussi.

O evento contou com a presença de vários representantes das ICT do COMAER sediadas na em São José dos Campos e demais instituições e empresas parceiras na região como o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), a Fundação Casimiro Montenegro Filho (FCMF), o Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI) e a Empresa Brasileira de Aeronáutica (EMBRAER), entre outros.



Fonte: Site do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA)

Comentário: Hummmmm olha aí isso parece ser interessante, mas irá funcionar como deve? Bom, isso só o tempo dirá.

Artigo do INPE Conquista 1° Lugar no Prêmio TOP Etanol

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (29/05) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que artigo do instituto conquistou o 1° lugar no Prêmio TOP Etanol.

Duda Falcão

Artigo do INPE Conquista 1° Lugar
no Prêmio TOP Etanol

Quinta-feira, 29 de Maio de 2014

Estudo realizado no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) conquistou o primeiro lugar na categoria “Trabalhos Acadêmicos Publicados” da 5ª edição do Prêmio TOP Etanol.

STARS, A New Method for Multitemporal Remote Sensing, publicado no IEEE - Transactions on Geoscience and Remote Sensing, tem como autores Marcio Pupin Mello, Carlos Antonio Oliveira Vieira, Bernardo Friedrich Theodor Rudorff, Paul Aplin, Rafael Duarte Coelho dos Santos e Daniel Alves Aguiar.

O trabalho é parte da tese de doutorado de Marcio Pupin Mello, no Programa de Pós-graduação em Sensoriamento Remoto do INPE.

O artigo premiado apresenta o STARS, do inglês Spectral-Temporal Analysis by Response Surface, método inovador criado para agilizar o mapeamento por satélite de áreas agrícolas.

O STARS consegue descrever, de forma automática, o comportamento espectral dos diferentes alvos na superfície da Terra em várias faixas do espetro eletromagnético. Assim, permite integrar imagens de diferentes sensores em quaisquer intervalos de tempo e pode ser utilizado em diversas aplicações.

O método é capaz de detectar alterações no comportamento espectral em decorrência da intervenção humana, como a colheita da cana-de-açúcar ou até mesmo um desmatamento.

A metodologia foi desenvolvida para o Canasat, projeto criado no INPE para monitorar o plantio da cana-de-açúcar na região centro-sul do Brasil. Além da extensão da safra, nas imagens de satélites é possível identificar se houve ou não a queima da palha na pré-colheita, permitindo averiguar o cumprimento da legislação ambiental que visa coibir essa prática.

Os vencedores da 5ª Edição do Prêmio TOP Etanol receberão seus prêmios em cerimônia marcada para a noite de segunda-feira, 2 de junho, no Grand Hyatt Hotel em São Paulo. Confira aqui a relação completa dos vencedores.


Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Brasileiros Descobrem Asteroide com Órbita Próxima a Terra

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (29/05) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB) destacando que astrônomos brasileiros do "Observatório SONEAR" descobrem Asteroide com Órbita próxima a Terra.

Duda Falcão

Brasileiros Descobrem Asteroide
com Órbita Próxima a Terra

Folha de São Paulo


Brasília, 29 de maio de 2014 – Astrônomos amadores brasileiros descobriram um asteroide cuja aproximação com a Terra é calculada em sete milhões de quilômetros, segundo Cristovão Jacques, líder do Observatório SONEAR, instalado na cidade mineira de Oliveira. É o primeiro objeto do tipo detectado em solo nacional.

Essa distância equivale aproximadamente a 18 vezes a que separa a Terra da Lua não sendo, portanto, apontado como uma ameaça. O asteroide foi batizado como 2014 KP4. O foco principal do grupo SONEAR é descobrir os chamados Objetos Próximos a Terra (NEOs, na sigla inglesa).

Cerca de 90% dos asteroides ameaçadores com um quilômetro ou mais – porte exigido para oferecer ameaça de extinção da civilização em caso de impacto – já foram mapeados ao longo das duas últimas décadas. No total, eles são cerca de mil objetos. Contudo, há muitos objetos menores, centenas de milhares, que ainda não foram catalogados e podem oferecer algum perigo ao planeta, mesmo que o risco seja só em escala local.

É nessa categoria que entra o novo achado. Com diâmetro estimado entre 200 e 600 metros, ele poderia causar devastação em escala continental, no caso de uma colisão. Sua órbita, entretanto, tem uma inclinação de quase 10 graus, o que faz com que passe por “cima” ou por “baixo” da Terra (dependendo da perspectiva).

Buscas - Os amadores brasileiros primeiro detectaram o objeto utilizando um telescópio com abertura de 20 cm em 20 de maio. “Não foi fácil encontrar, foram muitos dias de busca. Esse nem é o nosso principal telescópio. O principal tem 45 cm, mas estava em manutenção na ocasião”, explica Jacques.

A primeira iniciativa, ao fazer uma descoberta, é comunicá-la à União Astronômica Internacional, que então divulga a informação para que outros possam confirmar a detecção. Jacques e sua contrataram tempo em um telescópio na Austrália para seguir monitorando o asteroide quando amanheceu no Brasil, e o mesmo fizeram astrônomos italianos.

O acompanhamento nas horas após a detecção é fundamental para que se possa determinar com mais exatidão o caminho que o objeto está percorrendo em torno do Sol. Depois de dois dias de monitoramento, ficou claro que o 2014 KP4 está numa órbita bem oval. Ele leva 3,6 anos para completar uma volta.

Distâncias - Em sua aproximação máxima do Sol, o objeto chega a estar a apenas 63 milhões de quilômetros da estrela (para efeito de comparação, Mercúrio, que é o primeiro planeta do sistema, fica na média a 58 milhões de quilômetros do Sol). Quando está mais afastado, o 2014 KP4 fica a 645 milhões de quilômetros da estrela. O planeta mais próximo nessa região é o gigante Júpiter, a cerca de 778 milhões de quilômetros.

Com essa órbita achatada, o asteroide cruza a rota usual de três planetas: Vênus, Terra e Marte. “Creio que, em uma máxima aproximação, as naves que estão em Marte ou em órbita poderiam observá-lo”, diz Jacques.

Além do asteroide perigoso, o grupo do SONEAR tem feito outras descobertas. Eles encontraram os primeiros dois cometas detectados por brasileiros em solo nacional e também já descobriram um asteroide membro do cinturão entre Marte e Júpiter.


Fonte: Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentário: Bom, bom, muito bom mesmo. Mais um gol da Astronomia brasileira. Só falta agora descobrimos o nosso primeiro planeta extrasolar. Parabéns ao grupo do Observatório SONEAR.

Nova Atualização de Nossas Campanhas

Olá leitor!

Hoje é quinta-feira e sendo assim é dia de atualizar você sobre as nossas campanhas. Segue abaixo a atualização dessa semana.

Em relação à campanha da “Petição Online da ACS - Mudanças Já ou o Destrato do Acordo”, essa semana tivemos um diminuto avanço, pulando das 718 para 720 assinaturas, ou seja, apenas duas assinaturas no período. O resultado continuou extremamente ruim e esperávamos um resultado bem melhor esta semana, e com a notícia de que a ACS pode está em processo de implosão correndo o risco de sofrer uma CPI, este é o momento para fazer valer a nossa luta contra este acordo desastroso que vem literalmente boicotando o verdadeiro Programa Espacial Brasileiro. Vamos lá gente, vários profissionais do PEB já assinaram essa petição e continuamos contando com o seu apoio.

Já quanto à “Campanha para Regulamentação das Atividades de Grupos Amadores”, continuamos essa semana com os mesmos nove grupos inscritos desde o lançamento da campanha, ou seja, os grupos Auriflama FoguetesCarl SaganCEFABCEFECInfinitude FoguetismoNTAITA Rocket DesignUFABC Rocket Design e PEUE (Pesquisas Espaciais Universo Expansivo). Vamos lá gente, cadê os grupos amadores desse país, vocês não querem se organizar?

Agora leitor, em relação á “Campanha de Manutenção do Blog”, 11 colaboradores (sendo um deles novo) já realizaram as suas contribuições do mês de maio no vakinha.com.br. Foram Eles:

1 - Carlos Cássio Oliveira (presidente do CEFAB)
2 - Daniel Eller (novo colaborador)
3 - Daniël Konrad Link
4 - Diego LvM
5 - Elison Gustavo (idealizador da campanha)
6 - Fabrício de Novaes Kucinskis (INPE)
7 - Hugo Ataides
8 - Jaime Gustavo Veras Alves
9 - José Félix Santana, Prof. (Presidente do CEFEC)
10 - Leo Nivaldo Sandoli
11 - Rodrigo dos Santos Godoy (Digotorpedo)

Olha leitor, essa semana queria fazer um agradecimento especial a todos que colaboraram até agora no mês de maio, especialmente ao jovem Elison Gustavo e aos senhores Daniel Eller (novo colaborador) e Jaime Gustavo Veras Alves pelas grandes contribuições realizadas, contribuições estas que possibilitaram alcançamos o patamar de R$ 700,00 em contribuições no mês de maio, muito obrigado a todos vocês. Lembrando que falta apenas um mês para o encerramento da segunda fase dessa campanha, quando então esperávamos alcançar os R$ 20.000,00 necessários para a criação do Portal Espacial, meta que infelizmente ainda não será alcançada, e assim seremos obrigados a realizar uma terceira fase a partir do mês de julho.

Bom leitor por enquanto é isto, e vamos continuar aguardando que a partir dessa semana haja uma mudança de postura de nossos leitores com as nossas campanhas, para que assim possamos efetivamente continuar contribuindo com o Programa Espacial Brasileiro, e quem sabe, com a permanência do blog online ou a criação do Portal Espacial que é hoje o nosso principal objetivo.

Duda Falcão

SSC Remarca Operações de Lançamento do VSB-30 na Suécia

Olá leitor!

Um novo cronograma de lançamento da Base de Esrange, na Suécia, foi publicado dia 15/05 no site da "Swedish Space Corporation (SSC)".

Nesse cronograma a “Operação TEXUS 51”, recentemente adiada pela SSC, teve o início de sua campanha remarcada para novembro, enquanto a campanha da “Operação CRYOFENIX” ficou para ser iniciada em outubro se estendendo até o inicio de novembro, e a campanha da “Operação MAIUS 1” foi remarcada para ser iniciada também em novembro.

Valem lembrar ao leitor que todas as três operações serão atendidas pelo foguete brasileiro VSB-30.

Duda Falcão


Fonte: Site da Swedish Space Corporation (SSC)

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Chamada Para Pesquisadores Com Experiência em Novas Metodologias de Ensino

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (27/04) no site do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), destacando que a Fundação Casimiro Montenegro Filho (FCMF), abre processo seletivo para a contratação de pesquisadores com titulação de doutorado ou mestrado para o ITA.

Duda Falcão

Chamada Para Pesquisadores Com Experiência
em Novas Metodologias de Ensino

27/05/2014


A Fundação Casimiro Montenegro Filho, FCMF, abre processo seletivo para a contratação de pesquisadores com titulação de doutorado ou mestrado para dar suporte às novas metodologias e áreas de ensino e pesquisa do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

Buscam-se profissionais com profundo conhecimento nas áreas de FísicaQuímica e Matemática para dedicação de tempo integral ou parcial.

Os currículos devem ser enviados através do site da FCMF (fcmf.org.br/sitenovo/82.php) até as 12:00 do dia 06 de junho de 2014.


Fonte: Site do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA)

Comentário: Pois é leitor, creio que essa iniciativa já faça parte do processo de ampliação do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA)

INPE Divulga Resultado Final da Prova Escrita, Classificados Para Prova Oral, Análise de Títulos e Currículo do Concurso da Carreira de Pesquisa

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (28/05) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que o instituto divulgou o resultado final da prova escrita, classificados para prova oral, análise de títulos e currículo do Concurso da Carreira de Pesquisa.

Duda Falcão

INPE Divulga Resultado Final da Prova
Escrita e Classificados Para Prova Oral e
Análise de Títulos e Currículo do Concurso
da Carreira de Pesquisa

Quarta-feira, 28 de Maio de 2014

O resultado final da prova escrita com os candidatos classificados para a prova oral e análise de títulos e currículo do concurso público para provimento de vagas na Carreira de Pesquisa no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) foi publicado nesta quarta-feira (28/5).


Todos os editais e informações sobre o concurso público da carreira de Pesquisa, destinado ao provimento de 14 vagas em cargos de Assistentes de Pesquisa, podem ser acessados a partir da página:



Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Acabam Dia 30 as Inscrições Para a Reunião Regional da SBPC no Vale do Paraíba. Evento é Apoiado Pelo INPE

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (28/05) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que acabam dia 30/05 as inscrições para a “Reunião Regional da SBPC” no Vale do Paraíba. O evento é apoiado pelo INPE.

Duda Falcão

Acabam Dia 30 as Inscrições Para a Reunião
Regional da SBPC no Vale do Paraíba.
Evento é Apoiado Pelo INPE

Quarta-feira, 28 de Maio de 2014

As inscrições para a Reunião Regional da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que será realizada nos próximos dias 5 e 6 de junho nas dependências do Parque Tecnológico – São José dos Campos (PqTec - SJC), em São José dos Campos (SP), acabam dia 30 de maio. Haverá palestras e conferências sobre o tema “Tecnologias para um Brasil Competitivo”.

Apoiado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), entre outras instituições, o evento é voltado para estudantes de graduação e pós-graduação, professores, pesquisadores, empresários, representantes de órgãos públicos e demais interessados.

A Reunião Regional da SBPC é gratuita e aberta ao público em geral, mas quem quiser receber a programação impressa e o certificado de participação do evento precisará se inscrever pelo site. A inscrição é isenta para estudantes de graduação e professor do Ensino Fundamental e Médio; R$ 20,00 para estudantes de pós-graduação e professor de ensino superior; e R$ 30,00 para profissionais diversos.

O programa inclui assuntos como a relação universidade x empresa, biotecnologia para a saúde, novos materiais e manufatura para a saúde e indústria, a consolidação de universidades de classe mundial no País, os sistemas e desafios da industrial espacial, e o impacto do novo caça da Força Aérea Brasileira na indústria aeronáutica.

O evento contará com a participação de universidades, instituições de pesquisa e da Prefeitura Municipal de São José dos Campos. Já confirmaram apoio à Reunião Regional as seguintes instituições: Parque Tecnológico São José dos Campos, onde acontecerá o evento; Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA); campi de São José dos Campos da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Universidade Paulista (Unip), e Faculdade de Tecnologia de São Paulo (Fatec); e Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).



Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Avanza el Proyecto ANDES. Un Laboratorio Ubicado Bajo 1700 Metros de Roca en la Cordillera de los Andes

Hola lector!

¿Te acuerdas de un artículo que publicamos en el blog en el 2011 acerca de un proyecto para construir un laboratorio subterráneo que se crearía por científicos de Brasil, Argentina, Chile y México? (Ver aquí - Portugués) Pues bien, la Agencia CTYS vinculado a la Universidad Nacional de La Matanza, Argentina, publicó un interesante artículo sobre este proyecto que fue publicada el 26/05 en el "Blog Argentina en el Espacio", coordinado por el amigo y compañero Gustavo Restuccia. Debajo de la materia en español.

Duda Falcão

Portugués:

Olá leitor!

Você lembra de uma matéria que postamos no blog no ano de 2011 sobre um projeto de construção de um laboratório subterrâneo que seria criado por cientistas do Brasil, da Argentina, do Chile e do México? (Veja aqui - Português) Pois então, a Agencia CTyS ligada a Universidade Nacional de La Matanza, na Argentina, publicou uma interessante matéria sobre esse projeto que foi postada dia 26/05 no “Blog Argentina em el Espacio” coordenado pelo amigo e companheiro Gustavo Restuccia. Segue abaixo a matéria em espanhol.

Duda Falcão

Avanza el Proyecto ANDES. Un Laboratorio
Ubicado Bajo 1700 Metros de Roca
en la Cordillera de los Andes

El anhelo de realizar investigaciones sobre el Universo desconocido,
geofísica, envejecimiento celular y desarrollo tecnológico desde las
profundidades de la Cordillera ya tiene existencia a nivel internacional
y gubernamental. El diseño de los laboratorios está casi resuelto.
“Será un año de definiciones”, anticipó el mentor del
proyecto ANDES, Xavier Bertou, a la Agencia CTyS.

Emanuel Pujol (Agencia CTyS) - El laboratorio subterráneo estará ubicado bajo 1700 metros de roca, donde se podrán realizar experimentos en condiciones de baja radiactividad y con suma precisión. Dichos estudios serán de alto impacto a nivel mundial y, por primera vez, un proyecto de tal magnitud será definido y estará a cargo de los países latinoamericanos.

El doctor Xavier Bertou comentó que se ha dado un gran paso al firmar la creación de la unidad del proyecto ANDES dentro del Centro Latinoamericano de Física (CLAF). “Es una organización que cuenta con el apoyo de la UNESCO y de la que participan la mayoría de los países de América Latina, por lo que la idea de ubicar el primer laboratorio subterráneo del hemisferio sur en la frontera entre Argentina y Chile ya ha alcanzado existencia a nivel internacional y a nivel gubernamental”, valoró.


Los laboratorios se establecerán en la parte más profunda del túnel Agua Negra que, una vez construido, unirá la provincia argentina de San Juan y la región de Coquimbo en Chile. Allí, se podrá estudiar la materia oscura, la cual compone el 85 por ciento de la materia del Universo si bien poco se sabe de ella; además, bajo la Cordillera, se elaborarán proyectos de geofísica, de pureza de materiales, de impacto de los rayos cósmicos en micro-chips, entre otras temáticas.

Es muy difícil detectar la materia oscura, pero el hecho de que pueda traspasar la roca de las montañas sin ser detenida es lo que hace viable estudiarla con tecnología de última generación en laboratorios subterráneos, donde las cavernas están blindadas de la radiación cósmica. Una cualidad semejante poseen los neutrinos, que son partículas elementales que también serán estudiadas por el proyecto ANDES.

Argentina, Brasil, Chile y México son los países que apoyan fuertemente esta iniciativa. “Colombia también ha mostrado un gran interés y, ahora que estamos dentro del CLAF, vamos a enviar una invitación a los distintos países que la conforman”, aseveró Bertou, investigador de la CNEA y del CONICET especializado en el estudio de la materia oscura.

En los meses próximos, se definirá el modo en que cada país participará de los experimentos que se realicen en este laboratorio subterráneo que demandará una inversión cercana a los 10 millones de euros y tendrá una caverna principal de 21 metros de ancho por 23 metros de alto y 50 metros de largo.

Se buscará que todos los países latinoamericanos formen parte de la colaboración. “Argentina, Brasil, Chile, México y, tal vez, Colombia realizarán una contribución monetaria mayor y también tendrán una participación diferenciada en la toma de decisiones”, detalló el coordinador de ANDES.

Concretar un proyecto del que participan diversos países tiene sus complejidades. En efecto, Bertou aseveró que “el estar en el CLAF también es importante a nivel práctico, porque facilitará el manejo del dinero y la toma de decisiones”.

Momento de Definiciones del Proyecto ANDES

Actualmente, está abierto el llamado a licitación internacional para la construcción de este paso estratégico entre Argentina y Chile. Hacia fines de este año, se estaría seleccionando a una empresa. En tanto, es esperable que en 2015 comience la obra, que demorará aproximadamente seis años en ser culminada.

En tanto, ya se ha comenzado el estudio conceptual del laboratorio, el cual demorará poco menos de dos meses y cuyo propósito es verificar aspectos de seguridad y si habrá la ventilación necesaria, siendo ésta una de las cuestiones más importantes en esos ámbitos cerrados.


Respecto a los terremotos que suele haber en la zona, incluso fuertes, Bertou aclaró que no son un inconveniente para estas construcciones, puesto que, básicamente, la montaña se mueve toda a la vez y los sismos no afectarán al túnel ni a las cavernas.

Posteriormente, los países miembros de ANDES deberán aportar partes iguales para solventar el estudio en detalle, que cuesta unos 300 mil euros, con el cual quedarán definidos los planos constructivos del laboratorio.

Bertou mencionó que “construir una caverna de más de 20 metros de altura a 1700 metros de profundad es complejo, porque la presión de la roca es muy fuerte; entonces, por ejemplo, hay que definir de qué manera se ubicarán los clavos en las paredes para que se relaje dicha presión”.

El estudio en detalle demorará unos cuatro meses, por lo que los investigadores esperan poder tenerlo listo para fin de año, poco antes de que se elija a la empresa que construirá el túnel. En ese caso, el proyecto científico podría ingresar dentro de la licitación, pero es posible dichos estudios demoren un poco más en ser concluidos, en cuyo caso la construcción de los laboratorios ingresaría como adicional de obra.

El coordinador del proyecto ANDES comentó a la Agencia CTyS que el diseño de los laboratorios ya está casi definido: “Por nuestra parte, hicimos un preestudio que fue evaluado de manera muy positiva por Anthony Noble, el primer director del mejor laboratorio subterráneo que existe hasta hoy y está ubicado en Canadá”.

En la actualidad, existe una docena de laboratorios subterráneos en el hemisferio norte, distribuidos en Norteamérica, Europa y Asia. ANDES será el primer laboratorio del hemisferio sur y los estudios que se realizarán allí serán de gran interés internacional, al tratar de desentrañar diversos misterios del Universo.


Fuente: Agencia CTYS via Blog Argentina en el Espacio