domingo, 11 de janeiro de 2015

Equipe do INPE/UFSM Já Desenvolve o Segundo Nanosatélite do Programa NanosatC-Br

Olá leitor!

A equipe coordenada pelos Drs. Nelson Schuch do CRS-INPE e Otávio  Durão do INPE-SJC,  já trabalham em parceria com a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) no desenvolvimento do Cubesat NanosatC-Br2 do "Programa NanosatC", o segundo da série.

Segundo informações colhidas pelo BLOG, o NanosatC-Br2 será um Cubesat 2U que terá como objetivo duas missões no espaço, uma científica e a outra tecnológica.

Na missão científica o objetivo será coletar dados do campo magnético terrestre, principalmente na região da Anomalia Magnética da América do Sul.

Já na missão tecnológica o cubesat do INPE/UFSM terá como objetivo testar em voo circuitos integrados projetados no Brasil com resistência à radiação espacial, e assim visar futuramente a utilização desses circuitos em missões de satélites brasileiros de maior porte.

No entanto o Blog acredita que outros objetivos possam ainda ser acrescentados durante o desenvolvimento deste novo nanosatélite que, segundo informações colhidas pelo Blog, está previsto para ser lançado no segundo semestre de 2015. Isto é, se o programa continuar com o apoio de nossa Agência Espacial de Brinquedo (AEB).

Abaixo trago para você leitor duas fotos do NanosatC-Br2, sendo a primeira do “Modelo de Engenharia” que está  no LABSIM/ETE/INPE, sendo utilizado para uma gama de testes de seus sistemas e subsistemas, e a segunda do “Modelo de Voo” que já se encontra  em testes nos laboratórios do LIT/INPE.

Modelo de Engenharia do NanosatC-Br2
em testes no LABSIM/ETE/INPE.
Modelo de Voo do NanosatC-Br2 em testes no LIT/INPE.

Pois é leitor, se toda a programação de lançamento desses pequenos satélites brasileiros forem realmente cumpridas pelo AEB em 2015 (tubesat Tancredo-1, nanosatélites SERPENS, ITASAT-1 e NanosatC-Br2 e o do cubesat 14-BISat) este será realmente um ano marcante para o Brasil, pelo menos na área desses tipos de cargas uteis, já que nas outras áreas (com poucas exceções) infelizmente ainda viveremos um ano de fantasias protagonizadas pelos energúmenos do desgoverno da “Ogra”. 

Avante NanosatC-Br2

Duda Falcão

4 comentários:

  1. Talvez o melhor título para a noticia fosse : ISIS - (Innovative Solutions In Space fornecedora de todo o satélite) entrega o NanosatC-br2 para a equipe INPE/UFSM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo!

      Respeito sua opinião, mas não vejo por ai. Ademas essa deve ser a última vez que o INPE utilizará essas plataformas da ISIS, já que o ITA já nacionalizou grande parte dela se não totalmente com o projeto do AESP-14. Enfim...

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  2. Esse satélite é apenas mais uma plataforma cubesat 2U vendida pela ISIS. E o pior, não durou nem 5 meses em órbita...uma vergonha para uma plataforma comprada. Porque estão fazendo o NanosatC-br2 com a plataforma da mesma empresa? Acho que o blog deveria buscar explicações com essa empresa e com os responsáveis pelo projeto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anônimo!

      Sua informação não é necessariamente verdadeira. A plataforma do NanosatC-Br1 pode ter apresentado alguns problemas, é verdade, mas até onde eu sei o satélite continua operacional no espaço e atingiu os objetivos previstos para as suas cargas úteis. Quanto a fazer o Br2 com a mesma plataforma isso está acontecendo devido a mesma ter sido comprada quando o Br1 ainda encontrava-se em sua a fase final de desenvolvimento, mas creio que se houve falhas na plataforma anterior, elas serão corrigidas junto a empresa fornecedora. tá ok amigo?

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir