quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Moscou Vai Propor aos Países do BRICS Criação de Estação Espacial Conjunta

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota publicada ontem (27/01) no site em português do “Jornal Gazeta Russa” destacando que Moscou vai propor aos países do BRICS criação de uma Estação Espacial Conjunta.

Duda Falcão

Ciência e Tecnologia

Moscou Vai Propor aos Países do BRICS
Criação de Estação Espacial Conjunta

Autoridades russas podem propor a China e Índia a construção de uma
estação orbital tripulada. Iniciativa é esperada para próxima cúpula do
grupo, que acontecerá na cidade russa de Ufa em julho.

27/01/2015

Foto: Roscosmos
Índia e China já vêm desenvolvendo seus próprios
programas espaciais tripulados

Em um documento elaborado pela comissão militar e industrial da Rússia, especialistas recomendam elaborar as possibilidades de um projeto tripulado internacional com os países do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), “como parte de uma estratégia comum de criar alianças tecnológicas”.

Podemos começar este trabalho agora e incluir o tema na agenda da cúpula dos Brics em Ufa”, lê-se no documento.

A delegação russa deve fazer a proposta diretamente para Índia e China, que já vêm desenvolvendo ativamente seus próprios programas espaciais tripulados.

Entre as áreas com perspectiva de futuras pesquisas conjuntas estão os foguetes modulares que usam metano como combustível e a criação de um veículo aeroespacial, que poderia ser usado no futuro para construir um caça ou bombardeiro de sexta geração.


Fonte: Site do Jornal Gazeta Russa - http://br.rbth.com/ciencia

Comentário: Olha leitor poderíamos, e eu diria até deveríamos estar comemorando esta notícia, mas a verdade é que infelizmente não tem a menor possibilidade do Brasil participar de um projeto como este, já que não há o mínimo compromisso do governo. Seria como caminhar para um outro desastre pré-anunciado. Se algo assim for assinado só aumentará a falta de foco e diminuirá ainda mais ou parcos recursos do PEB . No entanto, não estranharei se esta debiloide e seus energúmenos vierem por motivos políticos, estúpidos e irresponsáveis entrar nesta barca furada, afinal o mentor dela fez o mesmo. Aproveito para agradecer aos leitores Fabrício Tavares e Eduardo Farias pelo envio desta notícia.

2 comentários:

  1. Caro Duda deixe de ser teimoso, esta é a mais sensacional notícia da área espacial em ANOS !
    Se os chineses abrirem mão de seu projeto particular de estação espacial e decidirem fazer uma Estação BRICS com os russo, tanto a Índia tem muito a contribuir e o Brasil TAMBÉM.
    Sendo um projeto BRICS de vulto, politicamente seria muito difícil do governo brasileiro se negar a participar ativamente do projeto.
    E num projeto desta magnitude, uma vez decidido participar o fator de arrasto é imenso para o programa espacial brasileiro.
    Sei que no fundo você SABE que nossos pesquisadores militares e civis tem CAPACIDADE TÉCNICA de sobra para participar efetivamente desta empreitada, se o Brasil não tem maiores resultados é pela falta de apoio político e financeiro do Governo Federal e o caminho ucraniano errado que o PSB de Roberto Amaral levou o PEB no período Lulilma e o governo foi incapaz de rescindir esta loucura e retomar o programa autônomo brasileiro e acabamos em 12 anos de nem uma coisa nem outra.
    Apesar de toda tua crítica neste período petista houve muito mais dinheiro que na era FHC. Mas foi muito mal usado na ACS.

    Com a proposta da Rússia e o virtual e iminente colapso da ACS pela falência da ucraniana YUZHMASH como recentemente relatado, com seus empregados fazendo passeatas, sem receber salários a 5 meses e a fábrica 100% paralizada o governo será OBRIGADO a se reposicionar.

    Imagino que só como participante efetivo do projeto a FAB tenha que recontratar o Marcos Pontes como consultor (já fez o curso de cosmonauta) e treinar de saída 4 oficiais como cosmonautas para futuras missões...
    Mesmo com pequena participação teríamos algum espaço para a ciência brasileira fazer experiências na nova estação e quem sabe adaptar o VLS como um reabastecedor da estação espacial BRICS.
    É virtualmente um tipo de "dá ou desce" do programa espacial brasileiro.
    Não é hora de crítica, é hora de aguardar o acerto russo-chinês, confirmar a falência ucraniana e enterrar este cadáver insepulto da ACS e se as duas condições anteriores forem satisfeitas, partir para a luta política de COMPELIR moralmente e politicamente ao governo a participar do projeto.
    QUALQUER participação em qualquer porcentagem nesta iniciativa dará um salto quântico no programa espacial brasileiro.
    É hora de rezar e OBRAR muito para forçar o envolvimento brasileiro neste projeto se ele decolar lá na Ásia.

    P.S. O Brasil poderia ajudar muito neste projeto fazendo trabalho braçal de engenharia pela sua posição de fuso, trabalhando durante o período da noite para Russos, Chineses e Indianos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Gilberto!

      Como disse em meu comentário, em outra situação seria algo mesmo a se comemorar, mas com a atual política esta iniciativa só pioraria ainda mais as coisas. A única diferença entre o que você pensa e o que eu penso está aí, ou seja, você é otimista, muito como eu era a uns 20 anos atrás, e eu não sou mais. Não há como conduzir uma iniciativa com esta no Brasil, não há apoio político para isso, não há compromisso, seja com o PT, PSDB, PMDB, ou com o escambau a quatro. A classe política desse país não tem interesse em Programa Espacial. Veja o caso da ACS, nem mesmo o projeto que eles apoiavam conseguiram finalizar, sem contar vários projetos do próprio PEB, a exemplo o do VLS-1 e da participação no projeto da ISS, que neste caso era modesta e mesmo assim o Brasil não cumpriu. Portanto entrar nesta Barca Furada, é mesmo que jogar dinheiro no ventilador. Programa Espacial Gilberto é coisa séria, exige comprometimento em todas as áreas, principalmente do Governo e isto não existe no Brasil. Mas enfim...

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir