quarta-feira, 19 de abril de 2017

Operação Natal XXXIV Inicia Operações de Lançamento no CLBI

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (18/04) no site do “Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI)”, destacando que este centro iniciou suas operações de lançamentos do ano coma "Operação Natal XXXIV".

Duda Falcão

Notícias

Operação Natal XXXIV Inicia
Operações de Lançamento no CLBI

CLBI
18/04/2017


No período de 10 a 12 de abril, abrindo o cronograma operacional de campanhas de lançamento de 2017, o CLBI realizou a Operação Natal XXXIV, com dois foguetes SBAT-70 lançados.

Com a finalidade de manter a capacitação operacional dos recursos humanos e a operacionalidade dos meios de lançamento e rastreio do Centro, necessárias para o cumprimento de atividades previstas no Programa Nacional de Atividades Espaciais, essa primeira Operação de Lançamento do ano contou com a participação direta de trinta e sete profissionais do CLBI e o apoio logístico do Grupamento de Apoio de Natal (GAP-NT) na gerência da disponibilidade dos meios de apoio e infraestrutura.

Durante a Operação, os ganhos operacionais dos Radares Adour e Bearn, após a revitalização, foram evidenciados no decorrer da cronologia simulada e real, efetuando tanto o esclarecimento da área de impacto a fim de verificar a inexistência de embarcações na área de queda dos foguetes previamente interdita pela Marinha do Brasil, bem como a visualização de sua trajetória (perfil horizontal e vertical) em tempo real.

Como parte do Projeto “CLBI e Educação: Uma parceria fiel”, alunos de escolas públicas do município de Parnamirim vivenciaram a missão e a atividade operacional do Centro de Lançamento, por meio da visita ao Centro de Cultura Espacial – espaço destinado ao registro da história do CLBI e do Programa Espacial Brasileiro, seguido de uma palestra institucional e observação in loco do lançamento de um dos foguetes.

Segundo a Sra. Maria Verônica, Coordenadora Pedagógica do Projeto Nova Parnamirim, a experiência foi enriquecedora para os alunos e professores: “Foi uma oportunidade única para o Projeto. A visita ao Centro de Cultura e a oportunidade de assistir a um lançamento trouxe múltiplos elementos para abordagem em sala de aula”, afirmou. E acrescentou a relevância da parceria entre a Secretaria Municipal de Educação e o CLBI na formação do aluno: “Esta parceria permite ao aluno interagir diretamente com o cenário real e a história que contextualiza toda experimentação, dando oportunidade de transformar espaços institucionais em salas de aula”, finalizou.

Durante o debriefing, o Coordenador-Geral da Operação e Vice-Diretor do Centro, Coronel Aviador Sidney Miguel Lima, destacou o sucesso da Operação e ressaltou a importância das atividades desempenhadas pelos envolvidos: “Parabenizo todos pelo sucesso da Operação”. Enalteceu, ainda, o excelente trabalho realizado pela Equipe de Trajetografia, que resgatando informações de dados de voos do SBAT 70 lançados em 2008, foi possível elaborar uma referência operacional da trajetória nominal desse foguete: “O comprometimento e a proficiência profissional da Equipe de Trajetografia foi fundamental para atender ao Sistema de Tratamento de Dados e Localização (STDL) modernizado e à Segurança de Voo do CLBI, contribuindo para aumento de segurança em operações de lançamento”.


Fonte: Site do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI)

Comentário: Bom leitor até onde eu sei o Foguete SBAT-70 é um foguete utilizado (se não me engano) pelo Sistema ASTROS fabricado pela Avibrás. Sendo assim, é um Sistema de Defesa e o seu emprego não tem nada haver com as atividades espaciais do país. Porque será que o CLBI tentou vender essa imagem??? Será que já está faltando recursos até mesmo para o uso de foguetes de treinamento??? Bom leitor, não seria algo nada de se estranhar, até porque basta resgatar os números nos últimos anos do emprego dos FTBs e FTIs em operações de treinamento para se perceber que houve uma diminuição drástica nestas operações. E agora eles estão usando o SBAT-70, será mesmo? Ser for, a coisa esta pior do que se imaginava. Perdoe-me leitor, mas não farei nenhum relatório desta operação, isto é humilhante.

3 comentários:

  1. Os foguetes SBAT-70 M4B constituem itens de munição desenvolvidos pela Indústria Nacional, destinados basicamente ao adestramento de pilotos da Força Aérea Brasileira, no ataque a alvos de superfície. São lançados, normalmente, em trajetórias AR-TERRA, mas montados em plataformas adequadas, podem ser lançados de modo inverso, isto é, TERRA-AR. Fonte: http://freepages.military.rootsweb.ancestry.com/~otranto/fab/foguetes_sbat.htm.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bernardino!

      Pois então, o que importa é que eles não deveriam estar sendo usados em atividades do PEB, isto é, sé é que foram mesmo, ou então o CLBI apenas aproveitou a oportunidade para vender essa imagem, o que seria muito errado. Enfim...

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  2. O SBAT 70 poderia ser utilizado como um foguete de sondagem de baixo custo, sem problema algum.

    Miraglia
    www.minifoguete.com.br

    ResponderExcluir